terça-feira, 30 de setembro de 2008

Huuuuum....

Estar solteira...

O que é está solteira?

É viver uma vida de baldas, diversão?

É sair pra ‘caçar’?

Não, com certeza não. Pelo menos para mim.

É ter um tempo comigo, com minha família, amigas (os)...

Até porque ‘baladeira’ sempre fui, sempre gostei de me divertir, não gosto da idéia de olhar para trás e dizer: poxa, por que não fiz isso ou aquilo?

Não gosto de me arrepender, mas se isso acontecer que seja por ter feito algo e não por ter deixado de fazer...

Estar solteira não é sinônimo de estar à procura.
Estar solteira não é sinônimo de está caçando.
Estar solteira não é sinônimo de esta a perigo.

Difícil, na verdade estranho, me ver solteira;

Complicado admitir não estar apaixonada por alguém - a não ser por mim mesma, mas este estado de amor-próprio é eterno (Alguém já disse: ‘O nosso primeiro e último amor é... o amor-próprio’)...

É bem verdade que houve um momento em que esqueci disso (do amor-próprio) para viver um amor...

É bem verdade que já deixei de lado alguns princípios para viver uma paixão...

Arrependimento??? Não, não há nenhum...

O que existe é uma mulher amadurecida, não muito experiente, mas extremamente decidida, que sabe o que quer e principalmente, o que não quer...

Se perguntarem: Valeu à pena?

Direi que sim!

Se perguntarem: Faria diferente se voltasse no tempo?

Responderei que não!

Todos os momentos valeram à pena...

Vivi o que queria ter vivido; senti o que queria sentir (algumas vezes com mais intensidade, outras nem tanto); amei e fui amada; desejei e fui desejada. Virei mulher, senti o que é ser mulher, o que é ser desejada, amada, querida...

Beijos, abraços, corpos, desejo, paixão...

Huuuuuuuum... Como é bom!!!

Mas e agora?

Agora estou solteira...

Dá um frio na barriga...

Tá, é bem verdade que não é a primeira vez que fico solteira (e nem foi hoje, já tem mais de 20 dias...), mas é a primeira vez que não tenho nenhum paquera, que enterrei de vez o passado, então, flash back... Nem pensar... Era sempre um telefonema, e pronto, lá estávamos nós revivendo nossos momentos. Mas não quero mais, quero o presente e o futuro, passado já diz: passou, já era, já foi...

Deve ser por isso mesmo que só agora me dei conta que estou solteira. É engraçado (e até assustador) isso de estar solteira, na verdade, decidir que não quero mais viver do passado, é que é assustador, ter a certeza de que não quero mais e que terei que ser forte para não ceder quando encontrar...

Bem, mas seja o que Deus quiser...

Estou tranqüila, e o melhor de tudo: Estou bem comigo.

E acredito que era disso que eu estava precisando, para amadurecer mais, crescer mais como mulher e pessoa e assim enxergar mais longe, ou mais perto. Sei lá... Já ouvi dizer: ‘Deixe de procurar, a felicidade está ao seu lado. ’ Só faltou dizer se era do lado direito ou esquerdo... (hehehe... tinha que ter uma piadinha)

Mas sabem por que estou estranhando tanto??? Porque estou me sentindo cheia de amor, de vida... Estou me sentindo diferente das outras vezes que acabei um namoro, não me senti fragilizada, triste, sem força como das outras vezes...

Só estou cansada de homens que não querem um relacionamento sério, que se aproximam fingindo que querem algo sério só pra levar pra cama, sei que sou bonita e que tenho um corpo igualmente bonito (tenho espelho em casa). Mas não sou só embalagem, tenho sentimentos, um coração que bate e forte, sou inteligente, tenho opinião própria, tenho vida (e muita vida) correndo em minhas veias...

Mas sei que coisas boas me esperam, e que o melhor vai acontecer...


Tenham um Ótimo Dia!!!!
Beijinhosssss...

********************************************

Estava tocando essa música quando estava escrevendo (adoro música e tudo é um pretexto para está com o som ligado...)

Eu Vou Estar - Capital Inicial (Composição: Dinho Ouro Preto / Alvin L.)

Eu não vou pro inferno
Eu não iria tão longe por você
Mas vai ser impossível não lembrar
Vou estar em tudo em que você vê:

Nos seus livros, nos seus discos
Vou entrar na sua roupa
E onde você menos esperar
Eu vou estar

Eu não vou pro céu também
Eu não sou tão bom assim
E mesmo quando encontrar alguém
Você ainda vai ver a mim;

Nos seus livros, nos seus discos
Vou entrar na sua roupa
E onde você menos esperar

Embaixo da cama
Nos carros passando
No verde da grama
Na chuva chegando
Eu vou voltar;

Nos seus livros, nos seus discos
Vou entrar na sua roupa
E onde você menos esperar
Eu vou estar, eu vou estar...

***********************************************

Como pode uma coisa dessas??? Eu divulgar na rede que estou solteira???
Affffff!!! Coisas de Cecília...
Bem, mas se eu não puder escrever o que quero e penso aqui, no meu cantinho, criado por mim e para mim, e pra quem quiser ler meus textos sem nexo e sem lógica, sem rima e prosa, que no fim das contas fazem algum sentido (eu acho)...

4 comentários:

DO disse...

Dizem os entendidos que qdo a gente está neste estágio que vc disse ( de estar bem consigo mesmo ) ,é que chegou a hora do "cara certo" aparecer.
To na torcida,viu.

Beijos!

Sieger disse...

Eu quero chegar nesse estágio... Mas, ando repelindo homens... Até o bonitinho do kung fu.

loba disse...

Cecília, é lindo estar solteira e feliz! Pra mim, só quem gosta de si mesmo sabe dar valor à solteirice.
Gostei demais do seu post. Especialmente so seu astral. E concordo contigo: arrepender do que se fez, jamais! Tudo vale a pena qdo a alma não é pequena - bem disse Pessoa!
Beijos querida. Uma linda semana pra vc.

CeciLia disse...

Querida, embora com algumas décadas a mais e com sobrenomes diferentes, nosso momento é rigorosamente o mesmo. Achei até engraçado te ler. Do meu jeito, eu poderia escrever o mesmo.
Beijos, obrigada pela visita ao Lua.