terça-feira, 2 de setembro de 2008

Pernambuco de Luto


Domingo (31/09/08) morreu Mestre Salustiano, ícone da Cultura Pernambucana.

Segunda-feira, 1 de setembro de 2008 - 07h03
Cortejo popular vai acompanhar caixão de mestre Salustiano

Um cortejo de grupos culturais populares vai acompanhar o caixão que leva o corpo de Manoel Salustiano Soares, o mestre Salu, a partir das 14h desta segunda-feira (01). De acordo com informações da família, grupos de maracatu e de cavalo-marinho da Zona da Mata pernambucana virão para o sepultamento.

O velório do rabequeiro está sendo realizado desde o começo da tarde do último domingo (31) na Casa da Rabeca, em Olinda, no Grande Recife. Mestre Salustiano faleceu na manhã do domingo, vítima de parada cardíaca.

A cerimônia está sendo acompanhada por amigos e muitos parentes - mestre Salu tinha 15 filhos e 23 netos. O bumba-meu-boi parado sobre o palco da Casa da Rabeca assiste à despedida de seu mestre. A rabeca e a gola de maracatu também estão ao lado do caixão.

"A orfandade vai ser muito grande do pessoal do maracatu, do cavalo-marinho, dos amigos que viviam e que trabalhavam com ele", diz Terezinha do Acordeon. "O Brasil e os artistas choram essa grande perda do mestre Salu, mas vamos lembrar dele com alegria e com festas, porque era isso que ele era", lamenta a forrozeira Cristina Amaral.

Para a família, apesar da tristeza, existe uma outra certeza: "Vamos dar continuidade aos festejos do maracatu e do cavalo-marinho, que era tudo o que ele queria", afirma o filho e também rabequeiro Maciel Salu.

O enterro acontece às 15h, no cemitério Morada da Paz, em Paulista.

A CRISE CARDÍACA

Mestre Salu tinha 62 anos e há 20 enfrentava a doença de Chagas, que provoca um aumento do coração. Para estimular o órgão, ele usava um marcapasso há mais de nove anos. O aparelho tem um tempo de vida útil de aproximadamente 10 anos e, no último dia 8 de agosto, apresentou problemas, obrigando o artista a se submeter a uma cirurgia para substituição.

Salu havia recebido alta no dia 12 de agosto, depois de passar quatro dias internados no Pronto-socorro Cardiológico de Pernambuco (Procape), mas voltou a se sentir mal na última segunda-feira (25) e retornou ao hospital.

De acordo com o cardiologista Hermilo Borba Neto, que acompanhava o músico, ele teve a primeira parada cardíaca por volta das 6h30 do domingo.

BIOGRAFIA
Manoel Salustiano Soares nasceu em Aliança, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, no dia 12 de novembro de 1945. Foi um dos maiores dançadores de cavalo-marinho da região, interpretando diversos personagens. Ele tem quatro CDs gravados: Sonho da Rabeca, As três gerações, Cavalo-marinho, e Mestre Salu e a sua rabeca encantada.

O título de mestre foi conquistado por ter interpretado por nove anos o papel de Mateus. Salu é considerado um dos grandes nomes do maracatu em Pernambuco, uma das maiores autoridades em cultura popular no Estado.

Mestre Salustiano também foi um artesão. Seu pai, João Salustiano, foi quem o ensinou a fazer e tocar rabeca. Além das rabecas, também confeccionava os bichos do bumba-meu-boi, cavalo, boi, burra; as máscaras do cavalo-marinho, feitas de couro de bode ou de boi; e os mamulengos de mulungu.

Em 1977, ele fundou o Maracatu Piaba de Ouro e também foi o comandante do cavalo-marinho Boi Matuto, que criou em 1968, e do Mamulengo Alegre.

Mestre Salu foi um dos grandes responsáveis pela preservação da ciranda, do pastoril, do coco, do maracatu, do caboclinho, do mamulengo, do forró, do improviso da viola e de outros folguedos populares do folclore nordestino.

Em 1965, foi agraciado com o título de doutor honoris causa pela Universidade Federal de Pernambuco e já percorreu, com a sua arte, a maioria dos estados brasileiros, além de países como a Bolívia, Cuba, França e Estados Unidos.

Recebeu ainda, em 1990, o título de "reconhecido saber" concedido pelo Conselho Estadual de Cultura de Pernambuco e o de comendador da Ordem do Mérito Cultural, em 2001, pelo então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso.

Fonte


Com certeza vai deixar muita saudade!

Vai fazer falta a Cultura Pernambucana,

Brasileira, Mundial...

Mas uma coisa é certa:

Cumpriu sua missão

Levou cultura e humildade

A Todos!

Descanse na Paz de Deus...

Um Ícone da Cultura Pernambucana

Um Grande Ser Humano

Um Grande Homem

Um Grande Musico

2 comentários:

DO disse...

Meus sinceros sentimentos à toda nação pernambucana.
beijos!!

Sieger disse...

Eu vi algo ontem no jornal, mas cheguei atrasado e não vi quem era...
poxa...