sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Podas

Quando eu era criança, encontrei, um dia, um jardineiro, com uma tesoura enorme na mão.

Fiquei revoltado quando vi que ele, com a sua tesoura, começou a cortar os galhos mais tenros de todas as plantas.

Reclamei, agarrei-o pelo braço.

Ele sorriu e pediu-me que, depois de um mês, eu voltasse a ver o resultado do que tinha feito.

E, de fato,
um mês depois todas as plantas estavam ainda mais belas e cheias de vida.

Foi assim que aprendi o segredo das podas.

Quando li, no Evangelho, que o Criador e Pai poda justamente os galhos que dão frutos, entendi, aceitei, porque eu já sabia o efeito da poda.

Por que todos nós temos a tentação de imaginar que os sofrimentos que nos chegam são castigos de Deus?!

Por que não pensar que Deus permite sofrimentos físicos e morais, como o agricultor que poda suas árvores, para que dêem mais fruto ainda?!

Por mais que o sofrimento nos desnorteie;

por mais que certos sofrimentos pareçam absurdos e revoltantes, agarremos-nos a estas duas certezas, como quem se agarra a dois cabos de aço:

Deus existe e Deus é Pai.
(Dom Hélder Câmara)

3 comentários:

DO disse...

Pra gente não esquecer...

Beijão!!

mayra araujo disse...

"por mais que o sofrimento nos desnorteie"

é!

Vaninha® disse...

Disso eu não tenho a menor dúvida...
Bjs