sábado, 18 de outubro de 2008

Trocando Alianças...

Hoje é o casamento da minha prima Anna com Hilton.
Eles já namoram há anos e finalmente o grande e feliz dia chegou...
Desejo que sejam muito felizes, pois são pessoas maravilhosas e merecem toda felicidade do mundo.
Que a Paz, o Amor, a Harmonia, Felicidade,
Carinho, Paixão reinem no lar dos dois.


♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

Curiosidades sobre Casamento

CASAMENTO
Você sabia que a cerimônia de casamento nasceu na Roma antiga? Todo esse ritual da noiva se vestir especialmente para a cerimônia, veio de lá e virou uma tradição. Foi em Roma ainda que aconteceram as primeiras uniões de direito e a liberdade da mulher casar por sua livre vontade.

LUA DE MEL
A palavra lua de mel tem sua origem nos casamentos por captura. Era assim: Um homem apaixonava-se por uma mulher, capturava a amada (muitas vezes contra a sua vontade) e a escondia por um mês (de uma lua cheia até a outra) em algum lugar afastado. Durante esse período, eles bebiam uma mistura afrodisíaca, adocicada com muito mel, até que ela se rendesse à sua sorte. Daí o nome "lua de mel".

BUQUÊS E SEUS SIGNIFICADOS
Os primeiros buquês de noivas incluíam não apenas flores, mas também ervas e temperos. Os mais populares, geralmente com cheiro mais forte, como os alhos, eram usados para espantar os maus espíritos. As flores tinham, cada uma, seu significado: Hera representava fidelidade; lírio a pureza; rosas vermelhas o amor; violetas a modéstia; não-te-esq
ueças-de-mim era o símbolo de amor verdadeiro; flores de laranja davam fertilidade e alegria ao casal.

PADRINHOS GUARDA-COSTAS
A tradição da escolha de um padrinho é na realidade, um costume que remonta à antiguidad
e quando se escolhia um bom amigo, na maioria das vezes um guerreiro tribal, para ajudar a proteger a noiva de possíveis raptores, conhecidos por rondarem o local da cerimônia.

CHÁ DE COZINHA
Era uma vez um pobre moleiro holandês que ficou apaixonado por uma rica donzela. O pai da virgem desaprovou o casamento e recusou-se a financiar a união dos dois. Os amigos do mole
iro, numa atitude de carinho e amizade, juntaram-se e ofereceram a eles alguns dos itens que ajudariam a mobiliar a casa. Assim, há muitos séculos atrás, nasceu o chá de cozinha.

NOIVO CARREGA A NOIVA NO COLO
Este costume é oriental. Acredita-se que os gênios ruins (que atacam apenas as mulheres) ficam a espera da noiva na porta do quarto nupcial. O marido protege a esposa carregando-a, para evitar que ela "pise" em algo ruim.

ALIANÇA
Você sabia que o uso da aliança de casamento vem da tradição cristã, desde o século XI, e que era colocada no 3º dedo da mão esquerda, pois acreditavam que nesse dedo havia uma veia que ia direto para o coração? Aliás, ainda hoje, esse costume é praticado nos casamentos islâmicos.


FLORES NO CAMINHO
Os antigos romanos tinham o costume de atirar flores no trajeto da noiva, acreditando que as pétalas fariam a noiva ter sorte e dar carinho ao marido.

CHUVA DE ARROZ
Na China Antiga, a mais de 2000 anos antes de Cristo, o arroz já era tido como símbolo de fartura. O hábito de atirar alguns grãos de arroz sobre os noivos, após a cerimônia nupcial, data da Antigüidade. A tradição teve origem na China, onde um Mandarim poderoso quis dar prova de vida farta, e fez com que o casamento de sua filha se realizasse sob uma "chuva" de arroz.

VESTIDO DE NOIVA
Você sabia que o vestido branco para o casamento, que foi adotada em todo mundo, veio da Inglaterra, através da rainha Vitória em sua união com o primo, príncipe Albert? Sabia que foi a rainha quem o pediu em casamento? Pois, é! Naquela época não era permitido fazer um pedido desses a uma rainha, então, a rainha não teve outra alternativa, a não ser ela mesma pedir o príncipe em casamento.


VÉU DE NOIVA
O uso do véu da noiva era um costume da antiga Grécia e que foi criado para proteger a noiva de mau olhado e também dos seus possíveis admiradores.

POR QUE AS PESSOAS SE CASAVAM???
Para esposar um dote (meio honroso de enriquecer) e para ter filhos legítimos que recolheriam a sucessão e perpetuariam o "corpo cívico", os cidadãos.


NÃO PODE VER A NOIVA VESTIDA ANTES DO CASAMENTO
É uma tradição milenar praticada por quase todos os povos. Em alguns países árabes, o casamento (especialmente dos muçulmanos), ainda hoje é celebrado entre o pretendente e o pai da noiva (esta aguarda em outra sala). Somente depois de o casamento ser celebrado pelos homens, a noiva se encontra com o futuro marido. A tradição também ensina que o homem não deve tocar em nenhum pertence da noiva para não quebrar o encanto do matrimônio. Pode-se tocar apenas em objetos de vidro e ouro.

MÊS DO CASAMENTO
Um ditado japonês ensina que as noivas devem se casar em junho (june bridal) para que a união perdure por muitos anos. No Brasil, o mês preferido também é maio, provavelmente, pela referência de Maya, Maria, mãe.

CASAMENTO JAPONÊS

Metade dos casamentos japoneses ainda é acertado entre famílias. A cerimônia é riquíssima e se transformou num negócio extremamente organizado e profissional.

Entre os japoneses, casar os filhos como manda o figurino significa cumprir um dever de pai. Pode custar entre US$ 50 mil a US$ 500 mil e as famílias costumam economizar a vida inteira para realizar a cerimônia, que lá não se prende necessariamente a uma única religião (predominam o budismo, xintoísmo, catolicismo e ritos filosóficos). A noiva chega a trocar de vestido quatro vezes, o que se reflete na quantidade de fotografias. São os maiores álbuns do planeta, com o triplo de fotos de outros países.


CASAMENTO JUDAICO
O casamento judeu tem três etapas. Ketubah: O contrato de casamento descrito em hebraico e português. Deve ser assinado pelo noivo e mais duas testemunhas antes da chegada da noiva. Huppah: Representa a casa dos noivos.

Na cerimônia, ganha a forma de uma tenda, sob a qual acontece o ritual. Chassns´s tisch: uma mesa especial onde se serve bebidas e comidas depois das bênçãos matrimoniais do rabino. Na presença de dez testemunhas masculinas, o vinho e os anéis são abençoados e o casal bebe a primeira taça de vinho.

CASAMENTOS LONGOS

Segundo registros oficiais, o casamento mais longo já registrado no Brasil foi o de Trajano Ernesto Coutinho (1897-1995) e Leopoldina Julia Coutinho (1898-1996), de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, cuja cerimônia de matrimônio foi realizada em maio de 1915. O senhor Trajano faleceu em abril de 1995, após 79 anos e 11 meses de casamento. No exterior, o casal Temulji Bhicaji Narinam, de Bombaim, Índia, permaneceu casado por 86 anos, de 1853 a 1940. Eles eram primos e a união dos dois foi celebrada quando tinham cinco anos de idade. O senhor Temulji morreu aos 91 anos, em agosto de 1940.
Fonte

Fazendo uma pesquisa para pegar imagens para o post encontrei uns sites interessantes com dicas para quem vai casar:
Portal Noivas
Dicas para Casamento
Noivinha Feliz
Colégio São Francisco - HISTÓRIA DE CASAMENTO



3 comentários:

Ilaine disse...

Cecília!

Felicidades para Anna e Hilton. Com certeza, serão muito felizes.

Quantas curiosidades sobre o casamento que postaste, Cecília. interessante saber.

Querida, tenha um bom final de semana. A gente se vê, nâo é?

Beijo

Vaninha® disse...

Há um ano atrás me vi envolvida com preparativos do casmento da minha filha...o tempo voa...
To de endereço novo.
www.vaniaregina.blogspot.com

Zeca disse...

Cecília,

desejo felicidades para Anna e Hilton.
E gostei de ler todas essas curiosidades sobre o casamento. Valeu!

Beijo.