quinta-feira, 31 de julho de 2008

RECOMEÇAR

Perdi um brinquedo que me acompanhou em minha infância... Mas ganhei a lembrança do amor de quem me presenteou!

Perdi meus privilégios e fantasias de menino... Mas ganhei a oportunidade de crescer e viver livremente!

Perdi muita gente que amei e que me amou e que ainda amo… Mas ganhei o carinho e o exemplo de suas vidas!

Perdi momentos únicos da vida porque chorava em vez de sorrir… Mas descobri que para colher amor tem que planta-lo!

Perdi muitas vezes e muitas coisas em minha vida. Porém junto a este “perder” hoje tento o valor de “ganhar”. Porque sempre podemos lutar pelo que amamos e porque sempre há tempo para recomeçar!

Não importa em que momento da vida cansastes. Mais importante é que sempre é possível e necessário recomeçar.

Recomeçar é dar-se uma nova chance, é renovar as esperanças na vida e, mais ainda, acreditar em ti mesmo!

Sofrestes muito neste período?... Foi aprendizagem.

Chorastes muito?... Foi limpeza da alma.

Odiastes?... Foi para poder perdoar.

Sentistes solidão em alguns momentos?

... Foi porque fechastes a porta.

Pensastes que tudo estava perdido?... Foi simplesmente o início de tua melhora.

Sentes solidão?... Se olhares ao redor verás muita gente esperando teu sorriso para aproximar-se mais de ti!

Recomeçar.

Hoje é um excelente dia para iniciar um novo projeto de vida. Onde queres chegar? Olha para o alto, sonha alto, deseja o melhor, anseia o bem e o bom, pois a vida nos traz o que desejamos!

Pensando pequeno; o pequeno virá. Se pensamos firmemente o melhor, o positivo e lutamos por alcança-lo; o melhor virá para nossa vida!

Hoje é o dia da grande limpeza mental. Tira tudo que te prende ao passado e que te machuca. Joga fora toda a impureza, limpa teu coração, prepara-te para uma nova vida, e para um novo amor se estás só; nós somos apaixonados, somos capazes de amar muitas vezes, porque somos a manifestação do amor!

A vida te chama, te convidando para uma nova aventura, outra viagem, um novo desafio. Dedica este dia a ti mesmo e farás todo o possível para alcançar teus objetivos. Confia na vida, confia em ti!

Agradece a Deus por teres recebido esta mensagem, é sinal que alguém pensa em ti.

Nem todos têm este privilégio.

quarta-feira, 30 de julho de 2008

A Folha em Branco

Certo dia eu estava aplicando uma prova, os alunos em silêncio tentavam responder as perguntas com uma certa ansiedade.

Faltavam uns 15 minutos para o encerramento e um aluno levantou o braço, se dirigiu a mim e disse:

- Professor, pode me dar uma folha em branco?

Levei a folha até sua carteira e perguntei porque queria mais uma folha em branco.

Ele respondeu: Eu tentei responder as questões, rabisquei tudo fiz uma confusão danada e queria começar outra vez.

Apesar de pouco tempo que faltava, confiei no rapaz, dei-lhe a folha em branco e fiquei torcendo por ele. Aquela sua atitude causou-me simpatia.

Hoje, lembrando aquele episódio simples, comecei a pensar quantas pessoas receberam uma folha em branco, que foi a vida que Deus lhe deu até agora, e só tem feito rabisco, confusões, tentativas frustradas e uma confusão danada...

Acho que agora, seria um bom momento para se pedir a Deus uma folha em branco, uma nova oportunidade para ser feliz.

Assim como tirar uma boa nota depende exclusivamente da atenção e esforço do aluno, uma vida boa, também depende da atenção de que damos aos ensinamentos do professor nosso Deus.

Não importa qual seja sua idade, condição financeira, religião, etc...

Levante o braço, peça uma folha em branco, passe sua vida a limpo.

Não se preocupe em tirar 10 (dez), ser o melhor, preocupe-se apenas em ter a simpatia do Mestre.

Ele está mais interessado em quem pede ajuda, portanto, só depende de você.

Que o Senhor te abençoe, guarde a tua vida e te dê a Paz.

terça-feira, 29 de julho de 2008

Olhos Azuis

Emy era uma linda menina de 3 aninhos de idade...

Ela morava em algum lugar dos EUA, em frente ao mar.

Sua família era cristã. Eles iam todos os domingos à igreja e realizavam o culto doméstico... Emy era muito feliz !

Ela amava sua família e admirava os olhos azuis de seu pai, sua mãe e seus irmãos... Todos na casa de Emy tinham olhos azuis... Todos... MENOS.... Emy !!!

O sonho de Emy era ter olhos azuis como o mar...

Ah! como Emy desejava isso !!!!


Um dia, na escola dominical, ouviu a "tia" dizer:

"DEUS RESPONDE A TODAS AS ORAÇÕES!“

Emy passou o dia todo pensando nisso... À noite, na hora de dormir, ajoelhou ao lado da sua cama e orou:
"Papai do Céu, muito obrigada porque você criou o mar que é tão bonito!

Muito obrigada pela minha família. Muito obrigada pela minha vida! Gosto muito de todas as coisas que você fez e faz!
Mas... Gostaria de pedir... Por favor... Quando eu acordar amanhã, quero ter olhos azuis como os da mamãe !
Em nome de Jesus, amém.“

Ela teve fé. A fé pura e verdadeira de uma criança.

E, ao acordar, no dia seguinte, correu para o espelho. Olhou... E qual era a cor de seus olhos?...

CONTINUAVAM CASTANHOS!! Por que Deus não ouviu Emy? Por que não atendeu ao seu pedido?

Isso teria fortalecido sua fé?

Bem... naquele dia, Emy aprendeu que um NÃO também era resposta ! A menininha agradeceu a Deus do mesmo modo... Mas... Não entendia... Só confiava.

Anos depois, Emy foi ser missionária na Índia.

Ela "comprava crianças para Deus" (as crianças eram vendidas por suas famílias - que passavam fome - para serem sacrificadas no templo, e Emy as "comprava" para libertá-las desse sacrifício). Mas, para poder entrar nos "templos" da Índia, sem ser reconhecida como estrangeira, precisou se disfarçar de indiana:

Passou pó de café na pele, cobriu os cabelos, vestiu-se como as mulheres do local e entrava livremente nos locais de venda de crianças. Emy podia caminhar tranqüila em todo "mercado infantil", pois aparentava ser uma indiana.

Um dia, uma amiga missionária olhou para ela disfarçada e disse: "Puxa, Emy ! Você já pensou como você faria para se disfarçar se tivesse olhos claros como os de todos da sua família ? Que Deus inteligente nós servimos... Ele lhe deu olhos bem escuros, pois sabia que isso seria essencial para a missão que lhe confiaria depois !!!”

Essa amiga não sabia o quanto Emy havia chorado na infância por não ter olhos azuis... Mas Emy pôde, enfim, entender o porquê daquele não de Deus há tantos anos!

Bem... O que eu queria dizer com essa longa e bonita história? Apenas dizer que
DEUS ESTÁ NO CONTROLE DE TUDO!!!

Ele conhece cada lágrima que já rolou do canto dos seus olhos... Ele sabe que, talvez, você quisesse ''olhos de outra cor''... Ele ouve, sim, TODAS as orações...

Mas Ele as responde de modo sábio! Não precisa chorar se seus olhos continuam castanhos... Ou se você ainda não foi atendida (o) como gostaria.

DEUS TEM O CONTROLE DE TUDO!!!

Tenha sempre esta certeza no seu coração!!

(Desconheço Autoria)

segunda-feira, 28 de julho de 2008

FILHOS SÃO COMO NAVIOS

Ao olhar um navio no porto, imaginamos que ele esteja em seu lugar mais seguro, protegido por uma forte âncora.

Mal sabemos que ali está em preparação, abastecimento e provisão para se lançar ao mar, ao destino para o qual foi criado, indo ao encontro das próprias aventuras e riscos.

Dependendo do que a força da natureza lhes reserva, poderá ter que desviar da rota, traçar outros caminhos ou procurar outros portos.

Certamente retornará fortalecido pelo aprendizado adquirido, mais enriquecido pelas diferentes culturas percorridas. E haverá muita gente no porto feliz à sua espera.

Assim são os FILHOS. Estes têm nos PAIS o seu porto seguro até que se tornem independentes.

Por mais segurança, sentimentos de preservação e de manutenção que possam sentir junto aos seus pais, eles nasceram para singrar os mares da vida, correr seus próprios riscos e viver suas próprias aventuras.

Certo que levarão consigo os exemplos dos pais, o que eles aprenderam e os conhecimentos da escola, mas a principal provisão, além das materiais, estará no interior de cada um:

A CAPACIDADE DE SER FELIZ.

Sabemos, no entanto, que não existe felicidade pronta, algo que se guarda num esconderijo para ser doada, transmitida a alguém.

O lugar mais seguro que o navio pode estar é o porto. Mas ele não foi feito para permanecer ali.

Os pais também pensam que sejam o porto seguro dos filhos, mas não podem se esquecer do dever de prepará-los para navegar mar a dentro e encontrar o seu próprio lugar, onde se sintam seguros, certos de que deverão ser, em outro tempo, este porto para outros seres.

Pois seus FILHOS são de DEUS que confia-os à nós, para que os encaminhemos na “LUZ da sua PRESENÇA”.

Ninguém pode traçar o destino dos filhos, mas deve estar consciente de que na bagagem devem levar VALORES herdados como:

HUMILDADE, HUMANIDADE,HONESTIDADE, DISCIPLINA,
GRATIDÃO,GENEROSIDADE E
FÉ....

Filhos nascem dos pais, mas devem se tornar CIDADÃOS DA VIDA. Os pais podem querer o sorriso dos filhos, mas não podem sorrir por eles. Podem desejar e contribuir para a felicidade dos filhos, mas não podem ser felizes por eles.

A FELICIDADE CONSISTE EM TER UM IDEAL A BUSCAR E TER A CERTEZA DE ESTAR DANDO PASSOS FIRMES NO CAMINHO DA BUSCA.

Os pais não devem seguir os passos dos filhos e nem devem estes descansar no que os pais conquistaram. Devem os filhos seguir de onde os pais chegaram, de seu porto, e, como os navios, partirem para as próprias conquistas e aventuras.

Mas, para isso, precisam ser preparados e amados, na certeza de que:

“QUEM AMA EDUCA E SE

COMPROMETE”.....

“COMO É DIFÍCIL SOLTAR AS AMARRAS”

Que “DEUS” seja o MESTRE dessa
“VIAGEM RUMO À VIDA”

(AUTOR: DESCONHECIDO)

sábado, 26 de julho de 2008

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥


Havia uma garota cega que se odiava pelo fato de ser cega!
Ela também odiava a todos exceto seu namorado!
Um dia ela disse que se pudesse ver o mundo, ela se casaria com seu namorado.
Em um dia de sorte, alguém doou um par de olhos a ela!
Então seu namorado perguntou a ela:
Agora que você pode ver, você se casará comigo?
A garota estava chocada quando ela viu que seu namorado era cego!
Ela disse: Eu sinto muito, mas não posso me casar com você porque você é cego!
O namorado afastando-se dela em lágrimas disse:
Por favor, apenas cuide bem dos meus olhos. Eles eram muito importantes pra mim...

Moral da História:

Nunca despreze quem ama você!!!
Às vezes as pessoas fazem certos sacrifícios e nós
nem ligamos...
(Autoria Desconhecida)

sexta-feira, 25 de julho de 2008

OUVINDO DEUS


Você acredita no que ouve?????
Eram aproximadamente 10 horas quando um jovem começou a dirigir-se para casa. Sentado no seu carro, ele começou a pedir: - ' Deus! Se ainda falas com as pessoas, fale comigo. Eu irei ouví-lo. Farei tudo para obedecer.
Enquanto dirigia pela rua principal da cidade, ele teve um pensamento muito estranho: 'Pare e compre um galão de leite'. Ele balançou a cabeça e falou alto:
'Deus? É o Senhor?'

Ele não obteve resposta e continuou dirigindo-se para casa.
Porém, novamente, surgiu o pensamento:
'Compre um galão de leite'. O jovem pensou em Samuel seu filho e como ele não reconheceu a voz de Deus, ele continuou.

Isso não parece ser um teste de obediência muito
difícil... Ele poderia também usar o leite. O jovem parou, comprou o leite e reiniciou o caminho de casa.

Quando ele passava pela sétima rua, novamente ele sentiu um pedido:
'Vire naquela rua'.
Isso é loucura... - pensou - e, passou direto pelo retorno.
Novamente ele sentiu que deveria ter virado na sétima rua. No retorno seguinte, ele virou e dirigiu-se pela sétima rua.
Meio brincalhão, ele falou alto :
'Muito bem, Deus. Eu farei'.
Ele passou por algumas quadras quando de repente sentiu que devia parar. Ele brecou e olhou em volta. Era uma área mista de comércio e residência. Não era a melhor área, mas também não era a pior da vizinhança. Os estabelecimentos estavam fechados e a maioria das casas estavam escuras, como se as pessoas já tivessem ido dormir, exceto uma do outro lado que estava acesa.
Novamente, ele sentiu algo: 'Vá e dê o leite para as pessoas que estão naquela casa do outro lado da rua'. O jovem olhou a casa. Ele começou a abrir a porta, mas voltou a sentar-se.'Senhor, isso é loucura. Como posso ir para uma casa estranha no meio da noite?'.
Mais uma vez, ele sentiu que deveria ir e dar o leite.
Inicialmente, ele abriu a porta...
'Muito Bem, Deus, se é o Senhor, eu irei e entregarei o leite àquelas pessoas. Se o Senhor quer que eu pareça uma pessoa louca, muito bem. Eu quero ser obediente.
Acho que isso vai contar para alguma coisa, contudo, se eles não responderem imediatamente, eu vou embora daqui'. Ele atravessou a rua e tocou a campainha.
Ele pôde ouvir um barulho vindo de dentro, parecido com o choro de uma criança. A voz de um homem soou alto:
'Quem está aí? O que você quer?'
A porta abriu-se, em pé, estava um homem vestido de jeans e camiseta. Ele desconhecido em pé na sua soleira.
'O que é? '. O jovem entregou-lhe o galão de leite.
'Comprei isto para vocês'.
O homem pegou o leite e correu para dentro falando alto.
A mulher pegou o leite e foi para a cozinha. O homem a seguia segurando nos braços uma criança que chorava.
Lágrimas corriam pela face do homem e, ele começou a falar, meio soluçando:
'Nós oramos. Tínhamos muitas contas para pagar este mês e o nosso dinheiro havia acabado. Não tínhamos mais leite para o nosso bebê. Apenas orei e pedi a Deus que me mostrasse uma maneira de conseguir leite'.
Sua esposa gritou lá da cozinha:
Pedi a Deus para mandar um anjo com um pouco...
Você é um anjo?‘ O jovem pegou a sua carteira e tirou todo dinheiro que havia nela e colocou-o na mão do homem. Ele voltou-se e foi para o carro, enquanto as lágrimas corriam pela sua face. Ele experimentou que Deus ainda responde os pedidos.
Agora, um simples teste para você:
Se você acredita em Deus, mande esta mensagem para todos os seus amigos.

Quanto tempo você leva para
parar um pouquinho e ouvir Deus?

Essa é uma mensagem que um anjo mandou-nos para refletirmos sobre a forma que Deus fala conosco!
Tenham muita Luz e muita Paz.

Que DEUS nos Ilumine!!!!!!!!!!!

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Orgulho e Amor

Há 10 dias, coloquei aqui um lindo texto com o título A Última Viagem de Táxi

E hoje estou muito feliz, pois é o aniversário da pessoa que me inspirou a postar este lindo texto:

Minha Linda Avó!

Graças a Deus a história de vida de D. Dulce é bem diferente da história da vovozinha do texto, pois ela tem uma grande (10 filhos, 32 netos e quase o mesmo número de bisnetos) e unida família.

Minha avó está completando hoje 92 anos.

Sei que estes 92 anos não foram fáceis, ela passou por muitas turbulências, morte dos pais, do marido, do filho (a mais difícil), da (única) irmã, mas D Dulce é uma mulher admirável, de fibra, doce (como sugere o nome), mas não provoque, é baixinha e sabe como é mulher baixinha, né?? Brava, inteligente, encantadora, moderna, é isso mesmo moderna... E tantos outros lindos adjetivos que não tem como escrever, só quem conhece Dulce, sabe a maravilha de mulher, pessoa, esposa, mãe, avó, bisavó... Que é.

Vozoinha, TE AMO MUITO!!!!!

Fotos tiradas na comemoração de seus 92 anos (19 e 20/07/08)

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Diga Sim Para Mim

Eu pensei em comprar algumas flores
Só pra chamar mais atenção
Eu sei, já não há mais razão pra solidão
Meu bem, eu tô pedindo a sua mão

Então case-se comigo numa noite de luar
Ou na manhã de um domingo a beira mar
Diga sim pra mim
Case-se comigo na igreja e no papel
Vestido branco com bouquet e lua de mel
Diga sim pra mim
Sim pra mim


Eu pensei em escrever alguns poemas
Só pra tocar seu coração
Eu sei, uma pitada de romance é bom
Meu bem, eu tô pedindo a sua mão

Então case-se comigo numa noite de luar
Ou na manhã de um domingo a beira mar
Diga sim pra mim
Case-se comigo na igreja e no papel
Vestido branco com bouquet e lua de mel
Diga sim pra mim
Sim pra mim

Prometo sempre ser o seu abrigo
Na dor, o sofrimento é dividido
Lhe juro ser fiel ao nosso encontro
Na alegria,a felicidade vem em dobro
Eu
comprei uma casinha tão modesta
Eu sei, você não liga pra essas coisas
Te darei toda a riqueza de uma vida
O meu amor

Então case-se comigo numa noite de luar
Ou na manhã de um domingo a beira mar
Diga sim pra mim
Case-se comigo na igreja e no papel
Vestido branco com bouquet e lua de mel
Diga sim pra mim
Sim pra mim

(Isabella Taviani)

terça-feira, 22 de julho de 2008

Reproduzido na Íntegra

Uma linda história

Esta é uma história verídica, narrada por John Powell, S.J., professor de Teologia da Fé, da Loyola University de Chicago, EUA.

“Um dia, há muitos anos atrás, eu estava de pé na porta da sala, esperando meus alunos entrarem para nosso primeiro dia de aula do semestre.

Foi aí que vi Tom pela primeira vez. Não consegui evitar que meus olhos piscassem de espanto.
Ele estava penteando seus cabelos longos e muito loiros que batiam uns vinte centímetros abaixo dos ombros.

Eu nunca vira um rapaz com cabelos tão longos. Acho que a moda estava apenas começando nessa época.
Mesmo sabendo que o que importava não é o que está fora, mas o que vai dentro da cabeça, naquele dia eu fiquei um pouco chocado. Imediatamente classifiquei Tom com um “E” de estranho... Muito estranho!

Tommy acabou se revelando o “ateísta de plantão” do meu curso de Teologia da Fé. Constantemente, fazia objeções ou questionava sobre a possibilidade de existir um Deus-Pai que nos amasse incondicionalmente.
Convivemos em relativa paz durante o semestre, embora eu tenha que admitir que às vezes ele era bastante incômodo!

No fim do curso, ele se aproximou e me perguntou, num tom ligeiramente irônico: - O senhor acredita mesmo que eu possa encontrar Deus algum dia? Resolvi usar uma terapia de choque: - Não, eu não acredito! – respondi. -Ah! – ele respondeu – Pensei que era este o produto que o senhor esteve tentando nos vender nos últimos meses.

Eu deixei que ele se afastasse um pouco e falei, bem alto:
Eu não acredito que você consiga encontrar Deus, mas tenho absoluta certeza de que Ele o encontrará um dia. Ele deu de ombros e foi embora da minha sala e da minha vida.
Algum tempo depois soube que Tommy tinha se formado e, em seguida, recebi uma notícia triste: ele estava com um câncer terminal. E antes que eu resolvesse se ia à sua procura, ele veio me ver.

Quando entrou na minha sala, percebi que seu físico tinha sido devastado pela doença e que os cabelos longos não existiam mais, devido à quimioterapia.
Entretanto, seus olhos estavam brilhantes e sua voz era firme, bem diferente daquele garoto que conheci.

Tommy, tenho pensado em você. Ouvi dizer que está doente! – falei.
Ah, é verdade, estou seriamente doente. Tenho câncer nos dois pulmões. È uma questão de semanas, agora.
Você consegue conversar bem a esse respeito?
Claro, o que o senhor gostaria de saber?
Como é ter apenas vinte e quatro anos e saber que está morrendo?
Acho que poderia ser pior.
Como assim?

Bem, eu poderia ter cinqüenta anos e não ter noção de ideais, ou ter sessenta anos e pensar que bebida, mulheres e dinheiro são as coisas mais “importantes” da vida.
Lembrei-me da classificação que atribuí a ele: “E” de “estranho” (parece que as pessoas que recebem classificações desse tipo, são enviadas de volta por Deus para que eu possa repensar o assunto).
- Mas a razão pela qual eu realmente vim vê-lo – disse Tom – foi a frase que o senhor me disse no último dia de aula. (Ele se lembrava...)

Tom continuou: - Eu lhe perguntei se o senhor acreditava que eu encontraria Deus algum dia, e o senhor respondeu ‘Não’, o que me surpreendeu. Em seguida, o senhor disse, “mas Ele o encontrará”. Eu pensei um bocado a respeito daquela frase, embora na época não estivesse muito interessado no assunto.

Mas quando os médicos removeram um nódulo da minha virilha e me disseram que se tratava de um tumor maligno, comecei a pensar com mais seriedade sobre a idéia de procurar Deus. E quando a doença se espalhou por outros órgãos, eu comecei realmente a dar murros desesperados nas portas de bronze do paraíso.

Mas Deus não apareceu. De fato, nada aconteceu. O senhor já tentou fazer alguma coisa por um longo período, sem sucesso? A gente fica cansado, desanimado. Um dia, ao invés de continuar atirando apelos por cima do muro alto atrás de onde Deus poderia estar... Ou não... Eu desisti, simplesmente.
Decidi que de fato não estava me importando...com Deus, com uma possível vida eterna ou qualquer coisa parecida. E decidi utilizar o tempo que me restava fazendo alguma coisa mais proveitosa.

Pensei no senhor e nas suas aulas e me lembrei de uma coisa que o senhor havia dito noutra ocasião: “A tristeza mais profunda, sem remédio, é passar pela vida sem amar. Mas é quase tão triste passar pela vida e deixar este mundo sem jamais ter dito às pessoas queridas o quanto você as amou.”
Então resolvi começar pela pessoa mais difícil: meu pai.

Ele estava lendo o jornal quando me aproximei dele: - Papai... Eu disse.
Sim, o que é? – ele perguntou, sem baixar o jornal.
Papai, eu gostaria de conversar com você.
Então fale.
É um assunto muito importante!
O jornal desceu alguns centímetros, vagarosamente.
O que é?
Papai, eu o amo muito. Só queria que você soubesse disso.

O jornal escorregou para o chão e meu pai fez duas coisas que eu jamais havia visto: Ele chorou e me abraçou com força. E conversamos durante toda a noite, embora ele tivesse que ir trabalhar na manha seguinte. Foi tão bom poder me sentar junto do meu pai, conversar, ver suas lágrimas, sentir seu abraço, ouvi-lo dizer que também me amava!... Foi uma emoção indescritível!
Foi mais fácil com minha mãe e com meu irmão mais novo. Eles choraram também e nós nos abraçamos e falamos coisas realmente boas uns para os outros.

Falamos sobre as coisas que tínhamos mantido em segredo por tantos anos, e que era tão bom partilhar.
Só lamentei uma coisa: que eu tivesse desperdiçado tanto tempo, me privando de momentos tão especiais.
Naquela hora eu estava apenas começando a me abrir com as pessoas que amava.

Então, um dia, eu olhei, e lá estava “ELE”. Ele não veio ao meu encontro quando lhe implorei. Acredito que estava agindo como um domador de animais que, segurando um chicote, diz: - Vamos, pule! Eu lhe dou três dias... Três semanas...

Parece que Deus não se deixa impressionar. Ele age a Seu modo e a Seu tempo.
Mas o que importa é que Ele estava lá. Ele me encontrou... O senhor estava certo. Ele me encontrou mesmo depois de eu ter desistido de procurar por Ele.

- Tommy – eu disse, bastante comovido – o que você está dizendo é muito mais importante e muito mais universal do que você pode imaginar. Para mim, pelo menos, você está dizendo que a maneira certa de encontrar Deus, não é fazendo Dele um bem pessoal, uma solução para os nosso problemas ou um consolo em tempos difíceis, mas sim se tornando disponível para o verdadeiro Amor. O apóstolo João disse isto: “Deus é Amor e aquele que vive no Amor, vive com Deus e Deus vive com ele”.

Tom, posso pedir-lhe um favor? Você sabe que me deu bastante trabalho quando foi meu aluno. Mas (aos risos) agora você pode me compensar por aquilo.
Você viria à minha aula de Teologia da Fé e contaria aos meus alunos o que você acabou de me contar? Se eu lhes contasse não seria a mesma coisa, não tocaria tão fundo neles!
Oooh!... Eu me preparei para vir vê-lo, mas não sei se estou preparado para enfrentar seus alunos.
Então, pense nisto. Se você se sentir preparado, telefone para mim.

Alguns dias mais tarde, Tom telefonou e disse que falaria com a minha turma.
Ele queria fazer aquilo por Deus e por mim. Então marcamos uma data.
Mas, o dia chegou... E ele não pode ir. Ele tinha outro encontro, muito mais importante do que aquele. Ele se foi... Tom havia dado o grande passo para a verdadeira realidade. Ele foi ao encontro de uma nova vida e de novos desafios.
Antes de ele morrer, ainda conversamos uma vez.

Não vou ter condições de falar com sua turma. – ele disse.
Eu sei, Tom.
O senhor falaria com eles por mim? O senhor falaria... Com todo mundo por mim?
Vou falar, Tom. Vou falar com todo mundo. Vou fazer o melhor que puder.

Portanto, a todos vocês que foram pacientes, lendo esta declaração de amor tão sincero, obrigado por fazê-lo.

E a você Tommy, onde quer que esteja, aí está: eu falei com todo mundo... Do melhor modo que consegui. E espero que as pessoas que tiveram conhecimento desta história, possam contá-la aos seus amigos, para que mais gente possa conhecê-la...”

“OS AMIGOS SÃO O MEIO PELO QUAL DEUS GOSTA DE CUIDAR DE NÓS!...” QUE FALEMOS PARA AS PESSOAS QUE VERDADEIRAMENTE NOS AMAM:

- EU TE AMO!

“Não diga pra Deus que você tem um grande problema, diga pro seu problema que você tem um grande Deus”

segunda-feira, 21 de julho de 2008

ATIRE A PRIMEIRA FLOR

Quando tudo parece caminhar errado, seja você a tentar o primeiro passo certo.

Se tudo parece escuro, se nada puder ser visto, acenda a primeira luz.

Traga para a treva, você primeiro a pequena lâmpada.

Quando todos estiverem chorando, tente você o primeiro sorriso.

Não na forma de lábios sorridentes, mas na de um coração que compreenda, de braços que confortem.

Parta você em busca do primeiro sim, ao qual tudo de positivo deverá seguir-se.

Quando ninguém souber coisa alguma e você souber um pouquinho, seja o primeiro a ensinar.

Começando por aprender você mesmo, corrigindo-se a si mesmo.

Quando alguém estiver angustiado, a procura nem sabendo o que, observe o que se passa.

Talvez seja em busca de você mesmo que este seu irmão esteja.

Quando ninguém souber coisa alguma e você souber um pouquinho, seja o primeiro a ensinar.

Começando por aprender você mesmo, corrigindo-se a si mesmo.

Quando alguém estiver angustiado, a procura nem sabendo o que, observe o que se passa.

Talvez seja em busca de você mesmo que este seu irmão esteja.

Quando a terra estiver seca, que sua mão seja a primeira a regá-la.

Quando a flor estiver murcha, seja o primeiro a separar o joio, a arrancar a praga, a afagar a pétala, a acariciar a flor.

Se sua porta estiver fechada, de você venha a primeira chave.

Se o vento sopra frio, que o calor de sua lareira seja a primeira proteção e o primeiro abrigo.

Se o pão for apenas massa e não estiver assado, seja você o primeiro forno para transformá-lo em alimento.

De acusadores o mundo está cheio.

Nem, por outro lado, aplauda o erro.

Ofereça sua mão primeiro para levantar quem caiu.

Dê sua atenção primeiro para mostrar o caminho de volta, compreendendo que o perdão regenera, que é a compreensão edificada que o possibilita, e que o entendimento reconstrói.

Toda escada tem um degrau para baixo ou para o alto.

Toda estrada tem um primeiro passo, para frente ou para trás.

Toda vida tem um primeiro gosto de existência ou de morte.

Atire você, com ternura e vontade de entender, quando tudo for pedra,
A PRIMEIRA E DECISIVA FLOR...

(Glácia Daibert)

domingo, 20 de julho de 2008

♣♣♣♣♣♣♣


Enquanto houver amizade

Pode ser que um dia deixemos de nos falar,
mas, enquanto houver amizade,
faremos as pazes de novo.
Pode ser que um dia o tempo passe.
Mas,se a amizade permanecer,
um do outro ha de se lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos.
mas, se formos amigos de verdade,
a amizade nos reaproximara.

Pode ser que um dia não mais existamos.
Mas se ainda sobrar amizade,
nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe.
Mas, com a amizade
construiremos tudo novamente,
cada vez de forma diferente,
sendo único e inesquecível cada momento
que juntos viveremos e nos
lembraremos para sempre.

Feliz Dia do Amigo!

sexta-feira, 18 de julho de 2008

VAI PASSAR

Havia num país distante, um rei poderoso que tinha como servo um homem bom e fiel, cuja eficiência era única em todo o reino.

Porém, o rei não podia acreditar que esse homem era perfeito. Mil dúvidas povoavam sua mente.

E se num momento muito importante a eficiência deste servo falhasse?

Diante desta dúvida o rei resolveu colocar em prova a capacidade do homem.

Chamou-o e disse: -" Servo, cansei desta minha coroa. Quero uma outra, mas não mais em ouro e sim quero-a com pedras preciosas.

As mais exóticas e brilhantes que houver. Portanto, ordeno-lhe que a confeccione para mim".

Como ele sabia que em seu reino não havia este tipo de mineração, achou que pela primeira vez seu servo lhe falharia.

Mas meses depois, o fiel empregado voltou trazendo uma coroa de beleza ímpar, com pedras espetaculares nunca antes vistas em reino algum.

Mas o rei ainda não aceitando totalmente a eficiência do escravo, depois de muito pensar e meditar chamou-o novamente ordenando: ...


" Servo, agora quero que acrescente nesta linda coroa, uma frase que quando eu estiver triste eu me alegre, e quando eu estiver feliz, eu me entristeça".

O servo saiu de lá desesperado.
Como faria isso?
Tudo na vida já tinha feito para provar sua fidelidade ao rei, mas agora ele lhe pedia algo que parecia impossível.

Chegou em casa entristecido, sabendo que perderia seu cargo e que mais do que isso perderia a confiança do rei.

Mas a esposa, consternada com a tristeza do marido depois de muito pensar teve uma grande idéia e a executou.

Depois de pronta, o servo pegou a coroa e a levou ao rei que de imediato a colocou na cabeça e foi para a frente do espelho para ver o que nela estava escrito.

VAI PASSAR!

Espantado então viu a breve frase:

TEMOS QUE TER SEMPRE A CERTEZA DE QUE SEJA O QUE FOR, PASSARÁ.

E assim é a nossa realidade.

Não importa o momento que estejamos vivendo, NÃO SE ENTREGUE POIS EM BREVE TUDO PASSARÁ.

Se a dor, a tristeza, o desânimo estiverem presentes em sua vida,

NÃO O ESTRAGUE POR COISAS PEQUENAS.

SABOREIE-O COM CALMA, POIS ELE TAMBÉM PASSARÁ!

SE POR OUTRO LADO, VOCÊ ESTIVER VIVENDO UM GRANDE MOMENTO, APROVEITE-O!

(Desconheço autoria)

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Revolução da Alma

Aristóteles, filósofo grego, escreveu este texto "Revolução da Alma“ no ano 360 a.C., e é eterno.

Ninguém é dono da sua felicidade, por isso não entregue sua alegria, sua paz sua vida nas mãos de ninguém, absolutamente ninguém. Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, da vontade ou dos sonhos de quem quer que seja.

A razão da sua vida é você mesmo. A tua paz interior é a tua meta de vida, quando sentires um vazio na alma, quando acreditares que ainda está faltando algo, mesmo tendo tudo, remete teu pensamento para os teus desejos mais íntimos e busque a divindade que existe em você. Pare de colocar sua felicidade cada dia mais distante de você.

Não coloque o objetivo longe demais de suas mãos, abrace os que estão ao seu alcance hoje. Se andas desesperado por problemas financeiros, amorosos, ou de relacionamentos familiares, busca em teu interior a resposta para acalmar-te, você é reflexo do que pensas diariamente. Pare de pensar mal de você mesmo(a), e seja seu melhor amigo(a) sempre.

Sorrir significa aprovar, aceitar, felicitar. Então abra um sorriso para aprovar o mundo que te quer oferecer o melhor.
Com um sorriso no rosto as pessoas terão as melhores impressões de você, e você estará afirmando para você mesmo que está "pronto“ para ser feliz.

Trabalhe, trabalhe muito a seu favor. Pare de esperar a felicidade sem esforços. Pare de exigir das pessoas aquilo que nem você conquistou ainda.
Critique menos, trabalhe mais. E, não se esqueça nunca de agradecer.

Agradeça tudo que está em sua vida nesse momento, inclusive a dor. Nossa compreensão do universo, ainda é muito pequena para julgar o que quer que seja na nossa vida.

A grandeza não consiste em receber honras, mas em merecê-las.

(recebi por e-mail)

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Aborto

Doutor, o senhor terá de me ajudar num
problema muito sério. Este meu bebê ainda
não completou um ano e estou grávida novamente.
Não quero filhos em tão curto espaço de tempo,
mas num espaço grande entre um e outro.

E então o médico perguntou:

_Muito bem. E o que a senhora quer que eu faça?

A mulher, já esperançosa, respondeu:

_Desejo interromper esta gravidez e conto com a
ajuda do senhor.

O médico então pensou um pouco e depois do
seu silêncio disse a mulher:

- Acho que tenho um método melhor para
solucionar o problema. E é menos perigoso
para a senhora.

A mulher sorriu, acreditando que o médico
aceitaria seu pedido.

E então ele completou:

-'Veja bem, minha senhora, para não ter de
ficar com os dois bebês de um vez, em tão curto
espaço de tempo, vamos matar este que está em
seus braços.
Assim, o outro poderá nascer. Se o
caso é matar, não há diferença para mim entre
um e outro. Até porque sacrificar este que a
senhora tem nos braços é mais fácil, pois a
senhora não correrá nenhum risco.

A mulher apavorou-se e disse:

- Não doutor! Que horror ! Matar um criança é um crime!.

O médico sorriu e, depois de algumas considerações,
viu que a sua lição surtira efeito.

Convenceu a mãe que não há menor diferença
entre matar a criança já nascida e matar uma
criança ainda por nascer, mas viva no seio
materno.

O CRIME É EXATAMENTE O MESMO.


Aborto é crime, contra um inocente que não pode se defender.
Passe adiante, quem sabe essa pequena história possa mudar o destino de muitas crianças.

terça-feira, 15 de julho de 2008

Mudando...

Nova fase...

Uma página virada...

Uma nova página para continuar a escrever a história da minha vida!

Sinto que muita coisa vai mudar

Muita coisa está mudando

E está começando aqui dentro

Do meu coração

Da minha cabeça...

Muitas coisas boas irão acontecer

Uma força

Uma energia maravilhosa

Um peso que saiu

Muito mais leve estou

Sinto que a brisa vai me levar

Pra longe

Pra perto

Para onde está a felicidade

Os amigos verdadeiros

O amor de verdade

Sem interesses

Sem mentiras

Sem falsidades

Quero muito

Paz

Amor

Harmonia

Prosperidade

Felicidade

Sucesso

Esperança

Confiança

Garra

Conquistas

Deus no Coração acima de tudo

E que saber?

Desejo o mesmo a você...

Muito Prazer, Eu Sou Cecília!

Seja Bem Vinda, Cecília!

Seja bem Vinda a Sua Nova Vida!

Que vontade

De cantar

De dançar

De sorrir

De gritar

De ver o mar (Eu Vi)

De correr

De pular

De perder a sanidade

Por uns segundos

E recupera-la

Por mais uns segundos

Vontade de viver

E quer saber?

Desejo o mesmo a você!

É isso...

É assim...

Simples

Mágico

Maravilhoso

Contagiante

É o milagre da vida

É a força de Deus

É o milagre do Amor de Deus

Quer me acompanhar?

Venha!

Seja bem vindo (a) Amigo (a)

Me dê a mão

Ande ao meu lado

Não fique na frente

Posso ser muito rápida

E te passar

Não fique atrás

Você pode não me alcançar

Caminhe comigo

Ao meu lado

Nos ajudaremos

E

Seremos companheiros

Na linda jornada da vida!


segunda-feira, 14 de julho de 2008

A Última Viagem de Táxi!

Sei que posts longos não são muito apreciados, mas esta mensagem é realmente linda e emocionante e é uma história real. Recebi por e-mail de um amigo, estava em pps e como não sei se tem como colocar aqui apresentação de pps resolvi copiar, até porque o autor (que não sei quem é, pois não tem na mensagem) pede para passar adiante.
Esta mensagem foi feita em Homenagem ao Dia dos Avós (26/07)

Houve um tempo em que eu ganhava a vida como motorista de táxi. Os passageiros embarcavam totalmente anônimos. E, às vezes, me contavam episódios de suas vidas, suas alegrias e suas tristezas...

Encontrei pessoas que me surpreenderam. Mas, NENHUMA como aquela da noite de 25 para 26 de julho do último ano em que trabalhei na praça!

Havia recebido já tarde da noite uma chamada vinda de um pequeno prédio de tijolinhos, em uma rua tranqüila do subúrbio de Belo Horizonte, capital das Minas Gerais.

Quando cheguei ouvia cachorros latindo longe. O prédio estava escuro, com exceção de uma única lâmpada acesa numa janela do térreo.

Nestas circunstâncias, outros teriam buzinado duas ou três vezes, esperariam só um pouco e, então, iriam embora.

Mas, eu sabia que muitas pessoas dependiam de táxis como único meio de transporte a tal hora.

A não ser, portanto, que a situação fosse claramente perigosa, eu sempre esperava...

"Este passageiro pode ser alguém que necessita de ajuda", pensei.

Assim, fui até a porta e bati.

"Um minutinho", respondeu uma voz débil e idosa.

Ouvi alguma coisa ser arrastada pelo chão...

Depois de uma pausa longa, a porta abriu-se.
Vi-me então diante de uma senhora bem idosa, pequenina e de frágil aparência!

Usava um vestido estampado e um chapéu bizarro daqueles usados pelas senhoras idosas nos filmes da década de 40! E se equilibrava numa bengala, enquanto segurava com dificuldade uma pequena mala...

Dava para ver que a mobília estava toda coberta com lençóis. Não haviam relógios, roupas ou adornos sobre os móveis. Num canto jazia uma caixa aberta com fotografias e vidros...

A velha senhora, esboçando então um tímido sorriso de quem havia já perdido todos os dentes, pediu-me:

“O senhor poderia me ajudar com a mala?”

Eu peguei a mala e ajudei-a caminhar lentamente até o carro. E enquanto se acomodava ela ficou me agradecendo...

-"Não é nada, apenas procuro tratar meus passageiros do jeito que gostaria que tratassem minha velha mãe”...
-" Oh!, você é um bom rapaz!"

Quando embarcamos, deu-me um endereço e pediu:

-"O senhor poderia ir pelo centro da cidade?"

-" Este não é o trajeto mais curto", alertei-a prontamente.
-" Eu não me importo... Não estou com pressa... Meu destino é o último! O asilo dos velhos"...

Surpreso, eu olhei pelo retrovisor.

Os olhos da velhinha brilhavam marejados...
-" Eu não tenho mais família e o médico me disse que tenho muito pouco tempo"...

Disfarçadamente desliguei o taxímetro e perguntei:

-"Qual o caminho que a senhora deseja que eu tome?"

Nas horas seguintes nós dirigimos por toda a cidade. Ela mostrou-me o edifício na Praça 7 em que havia, em certa ocasião, trabalhado como ascensorista...

Nós passamos pelas cercanias em que ela e o esposo tinham vivido como recém-casados.

E também pela Igrejinha de São Francisco, na Pampulha, onde comemoraram

Bodas de Ouro!

Ela pediu-me que passasse em frente a uma loja de móveis na região da Praça da Liberdade, que havia sido um grande salão de dança que ela freqüentara quando mocinha!

De vez em quando, pedia-me para dirigir vagarosamente em frente a um edifício ou esquina. Era quando ficava então com os olhos fixos na escuridão, sem dizer nada... E olhava. Olhava e suspirava...

E assim rodamos a noite inteira...

Quando o primeiro raio de sol surgiu no horizonte, ela disse de repente:
"Estou cansada... E pronta! Vamos agora!"

Seguimos, então, em silêncio, para o endereço que ela havia me dado. Chegamos a um prédio rodeado de árvores, uma pequena casa de repouso.

Dois atendentes caminharam até o taxi, assim que paramos. Eram amáveis e atentos e logo se acercaram da velha senhora, a quem pareciam esperar.

Eu abri o porta-malas do carro e levei a pequena valise até a porta. A senhora, já sentada em uma cadeira de rodas, perguntou-me então pelo custo da corrida.

-" Quanto lhe devo?", ela perguntou, pegando a bolsa.

-"Nada!", eu disse.
-" Você tem que ganhar a vida, meu jovem”

-" Há outros passageiros", respondi.

Quase sem pensar, curvei-me e dei-lhe um abraço. Ela me envolveu comovidamente e devolveu-me com um beijo afetuoso e repleto da mais pura e genuína gratidão!

E disse:

-"Você deu a esta velhinha bons momentos de alegria, como não tinha há tanto tempo... Só Deus é quem sabe o quanto você

fez por mim! Obrigada, MEU AMIGO!

Mil vezes obrigada!!!”

Apertei sua mão pela última vez e caminhei no lusco-fusco da alvorada sem olhar para trás, pois as lágrimas corriam-me abundantes pela face...

Atrás de mim uma porta foi fechada.
Era o som do término de uma vida...

Naquele dia não peguei mais passageiros.

Dirigi sem rumo, perdido nos meus pensamentos. Mal podia falar.

Dois dias depois, tomei coragem e voltei no asilo para ver como estava a minha mais nova amiga. Me disseram, então, que na noite anterior adormecera para sempre, em paz e feliz...

E fiquei a pensar, se a velhinha tivesse pego um motorista mal-educado e raivoso... Ou, então, algum que estivesse ansioso para terminar seu turno...

Óh, Deus! E se eu houvesse recusado a corrida? Ou tivesse buzinado uma vez e ido embora?...

Ao relembrar, creio que eu jamais tenha feito algo mais importante na minha vida até então!

Em geral nos condicionamos a pensar que nossas vidas giram em torno de grandes momentos.

Todavia,

os GRANDES MOMENTOS freqüentemente nos pegam desprevenidos e ficam guardados em recantos que quase todo mundo considera sem importância...

Quando nos damos conta... Já passou.

AS PESSOAS PODEM NÃO LEMBRAR EXATAMENTE O QUE VOCÊ FEZ, OU O QUE VOCÊ DISSE.

MAS, ELAS SEMPRE LEMBRARÃO COMO VOCÊ AS FEZ SENTIR-SE.

PENSE NISTO!!!

PORTANTO, VOCÊ PODE FAZER A DIFERENÇA!

OS IDOSOS DE HOJE, SOMOS NÓS AMANHÃ!