sábado, 29 de novembro de 2008

*Fim de Semana*

Começou na Sexta-feira:

Fui ao Festival Literário no Ariano. O festival foi em Homenagem ao Centenário da morte de Machado de Assis. FOI ÓTIMO!!!
Fiquei encantada com a dedicação das crianças... Eles se superaram, foi surpreendente ver como faziam aquilo com carinho e até mesmo orgulho. O projeto foi lançado pela professora de português, ela fez questão de deixar claro que não se tratava de atores e nem de estudantes de teatro e que o objetivo não era iniciar as crianças ao teatro e sim proporcionar a elas um contato maior com a arte, a literatura (principalmente) e claro, lançar mais um desafio para eles. E sinceramente, encararam de forma fantástica, foi emocionante vê-los se superando e percebemos como foi grande a dedicação...
As turmas se dividiram em equipes e cada umas das equipes ficou responsável por algo, desde a produção dos textos (autores), à direção, figurino, sonoplastia e iluminação, tesouraria, cenário, contra regras e atores. Mário Jr, irmão de Isolda, atuou (mas não lembro o nome do personagem, foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras) e ainda foi diretor e um dos autores da peça da turma dele (7ª série ou 8º ano, como é chamado agora).
A 7ª série encenou a trajetória de Machado, desde ele vendendo doces na praça com a mãe até sua morte, passando pela busca e conquista do primeiro emprego, publicação do primeiro texto, reconhecimento do talento, quando conheceu Carolina, casamento e morte de Carolina (sua esposa); foram ótimos, tanto que teve alguns pais que aplaudiram de pé. A 8ª série encenou ‘
Um esqueleto’ (confesso que não conhecia a história), foram igualmente maravilhosos, porém a menina que fez o papel da ‘esqueleta’ roubou a cena, ela ficava imóvel, não ria, nem andava, quando era pra levar o esqueleto de um lado para o outro os meninos tinham de fazer força, foi ótima!
Também teve noite de autógrafos: as 5ª e 6ª séries produziram um livro com desenhos e colagens feitos pelos alunos e releituras e adaptações de textos e contos de Machado, escritos pelos alunos.
É por essas e outra que admiro tanto Tia Graça (diretora) e Cia (coordenadores, professores e funcionários), fazem tudo com muito capricho e esmero, sempre visando o melhor aprendizado dos alunos, lançando desafios e preparando para vida.
Deixo aqui minha gratidão pela forma como cuidam de Matheus e minha eterna admiração pela equipe da Peralta e do Ariano Suassuna...

Depois fomos para o ‘Oitão’, comemorar o sucesso da peça.

Mário Jr e 'Tia Graça'.

Mário Jr e um Amigo (olhem o detalhe de uma corrente por baixo do blazer, é um relógio de bolso)

- Sábado:

Pela manhã fiquei em casa. Fomos almoçar na casa de voinha (ela não viajou, pois tia Mi veio pra cá), como sempre o almoço estava delicioso, ela fez uma salada, que... Maravilha, quase que não como outra coisa!
Por volta das 15:00 fui para Feira de conhecimento da escola que
Isolda ensina só que não vi muita coisa, já cheguei no fim. :(
Isolda me levou para sala dos professores e claro que já cheguei, chegando... Hunf, isso quer dizer que já cheguei fazendo bagunça e brincando com os meninos: Wilton estava de cabeça de baixa:
- Toc toc toc toc. (Bati ao lado do armário). Cheguei!!! Ei, o que é isso? Não é hora nem lugar pra dormir...
E Wilton me olhou atordoado, Diego me olhou com cara de leso tarado, ou seria tarado leso, bem, só sei que mais parecia que nunca tinha me visto. Falei com todos e Isolda apresentou um professor que ainda não conhecia. Ficamos conversando e brincando, fazendo gracinhas um com a cara do outro e até ‘discussão’ política teve, demos um tempinho lá na escola e depois fomos para a ‘Praça da Cerveja’. Foi uma turma legal: Eu, Isolda, Vera, Daniely, Natalia (a Maga), Diego, Wilton e Davi, Leandro iria chegar depois, mas terminou não indo a moto dele deu problema e Guilherme também não foi. Vocês não têm noção de como foi bom, a bagunça foi grande!!! Isolda e eu tomamos Martini, não tinha da vodka que a gente gosta e o resto tomou cerveja (não bebo cerveja, não gosto do gosto e ainda me pega rápido, ou seja, com dois ou três copos fico rindo a toa...), brincamos de porrinha, depois dos meninos explicarem como era, claro... Só não entendi porque não acreditaram que eu não sabia como era, ora, nunca tinha brincado disso, só tinha brincado de ‘escravo de jó’ e de zero a cem. Mas não foi todo mundo que brincou, Isolda, Dany e Vera ficaram de fora, elas não tomam cana (eu também não, mas queria brincar e com cerveja não brinco de jeito nenhum. Eu só tinha tomado cachaça com meu tio em JP, uma cachaça muito boa que ele tem lá, Serra Limpa, acho). Foi muito engraçado na primeira rodada, porque todos foram perdendo na ordem que estávamos sentados, o 1º foi Wilton, depois Diego, Davi, Eu e a Maga. Jogamos três rodadas e o que também foi engraçado é que todos tomaram 3 vezes. Mas tem uma coisa que não posso deixar de contar:
Pedimos uma ‘calabresa com fritas’ e quando menos esperei esta Diego com uma batata na boca e Wilton pegando um pedaço (lembrei da cena de ‘A Dama e o Vagabundo’, mas sem o beijinho, claro).
- Ei, o que é isso??? Estou com ciúme, não gostei! Com tanta mulher na mesa... (Eu)
- Ow Paixão, por isso não, faço com você. Que uma batatinha na boca, quer? (Diego)
- Quero! (Eu)
E lá vem Diego pro meu lado pra fazer comigo também.
- Eita, pera, tenho que ver uma batata grande, só tem pequena.
(Davi me deu uma, mas tava quebrada.)
- Essa não dá, é arriscado. ;) E peguei uma. Coloquei na boca e Diego veio morder.
- Eita que ela tira onda. Gostei, gostei de tu!!! (A Maga falou). Nós já tínhamos saído uma vez, fomos para o Conterrâneo, um barzinho perto da UFRPE, mas eu tava quietinha, não tava com vontade de tirar onda...
Isolda ligou para Lu e ela e Said foram pra lá. Na verdade Said foi buscá-la, porque encontrei ele lá bebendo uma cerveja, o mais engraçado é que fazia uns 10 min que Isolda tinha ligado pra Lu. Depois encontrei com um primo e o levei para nossa mesa, ele estava sozinho, disse que foi afogar as mágoas (que drama, ou não...).
Mas o que mais gostei mesmo foi que Lu e Said pareciam muito felizes e até dançaram um forrozinho (começou a tocar forro pé de serra por volta das 18:00 ou 19:00), nunca tinha visto Said dançar, ele diz que não sabe e também não gosta muito...
Por volta das 21:30, Isolda, Vera, Wilton e Eu fomos para casa de Orlando (diretor da escola) que fica na mesma rua, umas 3 casas depois, foi só atravessar a rua, ele estava dando uma festa e os filhos dele iriam tocar. A banda deles é muito boa!!!

- Domingo:

Passei a manhã em casa e uma parte da tarde também.
Aqui do lado de casa tem um conjunto com umas 6 casas e recentemente uma família mudou-se para uma das casas, é uma casa que as janelas dos quartos dão de frente para o nosso quintal, quando meu pai ta em casa futucando pelo quintal Matheus não desgruda dele e sábado foi um desses dias, painho ficou fazendo as coisas dele e Matheus atrás o tempo todo e quando eu menos esperei vi Matheus combinando com um dos meninos da casa ao lado para virem aqui pra casa e quando dei por mim Vinicius (6 anos) já estava aqui.
- Ei, sua mãe sabe que você esta aqui? (Eu)
- Minha mãe não ta em casa. (Vinicius)
- E quem está com vocês?
- Minha avó. (Vitoria – 6 anos (gêmea de Vinicius))
- Então avise a ela que seu irmão está aqui em casa...
Quando de repente chegam Vitoria e João Vitor (2 anos) e escuto Jeferson (10 anos) chamando por João Vitor. Fui até a janela e disse que estavam aqui. E adivinhem o que aconteceu?? A avó mandou todos voltarem e disse que só Jeferson poderia ficar, então falei para Vinicius ficar também. Imaginem a farra que foi?!?!?! Bicicleta pra um lado, patinete pra outro, carrinhos, bonecos, dinossauros espalhados pelo terraço... Por volta das 12:20 levei os meninos para casa e dei banho em Matheus, na torneira do jardim mesmo, ele adorou...
Depois do almoço os meninos ficaram querendo vim pra cá, mas eu estava com um sono danado... Dormi com Matheus e por volta das 16:00 Isolda me ligou chamando para fazermos algo, fomos ao Plaza. Fomos nas Americanas e olhamos as lojas e quando estávamos descendo pela escada rolante olhamos para dentro de uma loja de brinquedos e um bebê borboleta (
Anne Geddes), claro que não resistimos e entramos quando olhamos tinha um bebê girassol, gato, joaninha, vários deles, ficamos loucas de vontade de comprar, mas quando vimos o $$ (o bebê maior R$ 99,90 e o menor não lembro se era R$ 59,90 ou R$ 69,90).
- Prefiro ganhar de presente. (Eu)
- Olha aí, vocês já sabem o que me dar de presente de aniversário (é dia 07/12), gostei mais do bebê borboleta e do bebê girassol. (Isolda)
Renatinha só fazia rir...
Quando olhamos para o lado tinha umas barbies bem estilosas e estavam com a mão levantada, quando olhamos tinha um botão, claro que apertamos e tocava uma música (tipo eletrônica), claro que dançamos e rimos bastante... Renata só fazia falar que o povo tava olhando pra cara da gente, ela ficava toda envergonhada. Aí vimos uma boneca da Hanna Montana e Isolda mostrou para Renata e disse que compraria uma para ela. Hihihihihi... Depois fomos olhar os jogos e outros brinquedos. Na hora que estávamos saindo vimos uns fuscas de controle remoto, lindos, deu vontade de ter um...
Quando saímos de lá fomos na
Praça de Casa Forte. É que em volta da praça tem alguns restaurantes e lanchonetes e resolvemos tomar um café e comer empada - a empada de lá é maravilhosa- comi uma de espinafre com catupiri e as meninas de charque com catupiri. Depois, casa.

- Segunda-feira:

Acordei as 6:00 para ir à Feira de Conhecimentos das escolas do Município. Isolda e Anunciada levaram as turmas delas e fui ver os trabalhos, tinha muita coisa interessante, mas confesso: fiquei (mais) louca com as crianças, grita daqui, grita dali, corre, chama pra junto... Ufa... E isso foi a manhã toda. Mas sabe que tem suas recompensas??? Fomos para o auditório, pois iria passar um vídeo sobre coleta seletiva, poluição... E quando menos esperei levei um beijo de uma aluna de Isolda, ganhei bombom de uma, chiclete de outra, abraço de um, alisado no cabelo de outro...
Uma coisa que achei muito legal foi que a maioria (cerca de 80%) dos papeis (livros educativos, calendários, folders...) que estavam sendo distribuídos eram reciclados.
Na volta passei na escola de Matheus ele estava almoçando, vim pra casa, almocei, me deitei um pouco e estudei...
Bem, foi isso...

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

O Vaso Chinês

Uma velha senhora chinesa possuía dois grandes vasos, cada um suspenso na extremidade de uma vara que ela carregava nas costas.

Um dos vasos era rachado e o outro era perfeito. Este último estava sempre cheio de água ao fim da longa caminhada da fonte até a casa, enquanto aquele rachado chegava meio vazio.

Por longo tempo a coisa foi em frente assim, com a senhora que chegava em casa com somente um vaso e meio de água.

Naturalmente o vaso perfeito era muito orgulhoso do próprio resultado e o pobre vaso rachado tinha vergonha do seu defeito, de conseguir fazer só a metade daquilo que deveria fazer.

Depois de dois anos, refletindo sobre a própria amarga derrota de ser 'rachado', o vaso falou com a senhora durante o caminho:

'Tenho vergonha de mim mesmo, porque esta rachadura que eu tenho me faz perder metade da água durante o caminho até a sua casa...'

A velhinha sorriu:

'Você reparou que lindas flores tem somente do teu lado do caminho? Eu sempre soube do teu defeito e, portanto plantei sementes de flores na beira da estrada do teu lado. E todo dia, enquanto a gente voltava, tu as regavas. Por dois anos pude recolher aquelas belíssimas flores para enfeitar a mesa. Se tu não fosses como és, eu não teria tido aquelas maravilhas na minha casa.'

Cada um de nós tem o próprio defeito. Mas o defeito que cada um de nós tem é que faz com que nossa convivência seja interessante e gratificante.

É preciso aceitar cada um pelo que é... E descobrir o que tem de bom nele.

Portanto, meu 'defeituoso' amigo, tenha um bom dia e lembre de regar as flores do seu lado do caminho.
(desconheço autoria)

Gosto muito destes textos, principalmente porque me fazem refletir e assim, me torno uma pessoa um pouco melhor...

εïз εïз εïз εïз εïз εïз εïз εïз

Ueba! Fim de semana!!!

Esta semana ficamos mais caseiras, saímos só na quarta-feira, mas foi para ir ao shopping, Milena queria comprar um vestido...
Falando em Milena, mais uma doida legal para minha lista, ainda não conhecia, morri de rir com ela!!!

Kinha ligou hoje, está querendo sair, disse que ta cansada de ficar em casa, disse a ela que topava, mas de preferência depois das 21:00, pois tem um Festival Literário La no Ariano (é a escola que o irmão de Isolda estuda, do mesmo grupo da escola de Matheus), e os alunos vão apresentar peças de Machado de Assis... Ainda não sei para onde vamos, mas com Kinha a diversão é garantida!

Sábado tem a Feira de Conhecimentos da escola que Isolda ensina e coordena, vai pela manhã e à tarde, de lá iremos para a Praça da Cerveja, tem forró pé de serra, vai uma turma boa... Alguém que ir também??? É só aparecer... Hehehehe!

E domingo ainda não sei o que vamos fazer...
Mas durante a semana conto as novidades!!!!!


Essas duas imagens são do Recife...
Adoro passear pelo centro, seja durante o dia ou à noite...

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

→ *.* ←

Que é isso??? Estou assim... Meio daquele jeito... Nem sei como... (será que é o Natal chegando? O final do ano se aproximando?)

Quero a metade da minha laranja! Por onde anda? Onde se escondeu?
Quero um chinelo pro meu pezinho que está cansado e às vezes sente frio...
Uma tampa para minha panela, que está transbordando...
Uma corda para minha caçamba, que está solitária...

Quero um Namorado. Mas um namorado mesmo, sabe? Daqueles que almoça na nossa casa, vai à casa da avó, a festas da família, leva para almoçar com os pais, apresenta aos amigos, leva para festas em família...
Um namorado companheiro, que converse coisas sérias e faça rir, que divida tristezas e multiplique alegrias.

Que conquiste todos os dias, seja autêntico e criativo, que fuja dos clichês, saia do cotidiano e improvise, sem perder a doçura e o romantismo. Que leve ao cinema e que faça surpresa sem data, que seja sério, mas que também conte piada.
Um namorado que seja homem com atitudes de homem, que encare a vida de frente, não fuja dos problemas. Sincero, honesto, leal, inteligente...
Não precisa ser um príncipe encantado, precisa sim, gostar de mim, me valorizar como mulher (e como pessoa), ser amigo e amante.

Um namorado para ir à praia, dormir abraçadinho, passear pela cidade, sair com amigos, ir ao parque, viajar a dois, dançar coladinho...
Um namorado que me entenda quando estiver mais sensível ou mais agitada, que entenda quando estiver mais carente e me pegue no colo ou quando estiver querendo ficar só, que entenda minha TPM que dura a metade do mês...
Que compartilhe os momentos, divida os instantes, mas que lembre sempre que mesmo sendo um casal somos indivíduos e devemos preservar nossas intimidades, mas que confie e me transmita confiança, que não omita fatos e nem se omita.

Precisa-se de um namorado, um companheiro, um homem que dê colo, faça carinho, coce as costas, alise os cabelos.
Que faça um jantar especial, mesmo que não seja dia de comemoração, que leve café na cama depois de uma noite de amor, que faça cócegas, que seja doce e gentil, sem perder a virilidade...

Precisa-se de um namorado, um companheiro, um homem amante, apaixonante e apaixonado, cheio de amor, que sacie meus desejos, abrande meu ímpeto, que seja ávido de amor e paixão...
Que saiba amar, me ame, saiba ser amado, queira ser amado verdadeira mente.

Um homem que me leve a sério, que assuma compromisso, não estou falando em casamento; mas que entenda que sou doida, maluca mesmo, gosto de brincar, me divertir e sair, mas que sou séria e acima de tudo uma mulher, que tenho um coração que pulsa e está cheio de amor, um coração que quer se apaixonar.
Um homem que entenda que sou uma mulher que não brinca com sentimentos, nem os próprios nem os dos outros, que leva relacionamento a sério, respeita e gosta de ser respeitada. Uma mulher cheia de defeitos, mas que tem qualidades...

Quero um homem que entenda que este corpinho de cintura fina e pernas grossas não é só embalagem, que tem conteúdo. Um corpo que guarda uma mulher cheia de desejo e amor, uma mulher que apesar do rostinho de menina e da aparência frágil é forte, decidida, sabe o que quer, que precisa e quer ser amada, compreendida, uma mulher que tem sentimentos reais e verdadeiros.

Quero um namorado, um companheiro, um homem de verdade, que me olhe e me veja, que enxergue minha essência, que veja além das aparências. Quero um homem que tenha qualidades e que não esconda seus defeitos. Que se molde e que permita que me molde, que seja meu equilíbrio e eu o dele. Um homem que não simule sentimentos, nem desejos ou afeições... Que entenda minhas imperfeições, que seja digno, que sonhe e tenha ambições, mas que não permita que sejam maiores que seu caráter.
(Cecília Campello. Em 26/11/08)

*************************

"Precisa-se de um homem que encare a vida de frente e sem querer ser super herói voe com serenidade nas asas do seu destino.
Precisa-se deste homem especial e comum. Que nunca simule afeição, nem trapaceie com meus sentimentos Que saiba conduzir-me com doçura, que saiba orientar-se com inteligência, mas que aceite com humildade os desígnios do meu ser.
Ele deve ser alto da altura de sua dignidade e belo como a beleza de seu caráter. Sua ambição deverá ter a medida exata, do alcance dos seus dedos e de seus sonhos.
Precisa-se urgentemente deste deus menino para pôr festa em meu coração, atear fogo no meu corpo e afogar-se nos meus braços, e salvar por fim do aniquilamento resgatando nossas vidas com tributo de um amor total."
(Desconheço autoria.)

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

"Quem Eu Sou Faz a Diferença"

O post de hoje seria uma crítica ao ‘Pacto pela Vida’. É um projeto de segurança criado pelo Governo Estadual, mas que não funciona, porém recebi um e-mail com o texto a seguir e achei muito interessante. No próximo post escrevo minha crítica.
Espero que gostem!


Uma professora de determinado colégio decidiu homenagear cada um dos seus formandos dizendo-lhes da diferença que tinham feito em sua vida de mestra.
Chamou um de cada vez para frente da classe. Começou dizendo a cada um a diferença que tinham feito para ela e para os outros da turma.
Então deu a cada um uma fita azul, gravada com letras douradas que diziam: 'Quem Eu Sou Faz a Diferença'.

Mais adiante, resolveu propor um Projeto para a turma, para que pudessem ver o impacto que o reconhecimento positivo pode ter sobre uma comunidade.
Deu aos alunos mais três fitas azuis para cada um, com os mesmos dizeres, e os orientou a entregarem as fitas para as pessoas de seu conhecimento que achavam que desempenhavam um papel diferente. Mas que deveriam poder acompanhar os resultados para ver quem homenagearia quem, e informar esses resultados à classe ao fim de uma semana.

Um dos rapazes procurou um executivo iniciante em uma empresa próxima, e o homenageou por tê-lo ajudado a planejar sua carreira. Deu-lhe uma fita azul, pregando-a em sua camisa. Feito isso, deu-lhe as outras duas fitas dizendo: 'Estamos desenvolvendo um projeto de classe sobre reconhecimento, e gostaríamos que você escolhesse alguém para homenagear, entregando-lhe uma fita azul, e mais outra, para que ela, por sua vez, também possa homenagear a uma outra pessoa, e manter este processo vivo. Mas depois, por favor, me conte o que perceber ter acontecido.'

Mais tarde, naquele dia, o executivo iniciante procurou seu chefe, que era conhecido, por sinal, como uma pessoa de difícil trato. Fez seu chefe sentar, disse-lhe que o admirava muito por ser um gênio criativo. O chefe pareceu ficar muito surpreso. O executivo subalterno perguntou a ele se aceitaria uma fita azul e se lhe permitiria colocá-la nele.

O chefe surpreso disse: 'É claro.' Afixando a fita no bolso da lapela, bem acima do coração, o executivo deu-lhe mais uma fita azul igual e pediu: 'Leve esta outra fita e passe-a a alguém que você também admira muito.' E explicou sobre o projeto de classe do menino que havia dado a fita a ele próprio.

No final do dia, quando o chefe chegou a sua casa, chamou seu filho de 14 anos e o fez sentar-se diante dele. E disse:
A coisa mais incrível me aconteceu hoje. Eu estava na minha sala e um dos executivos subalternos veio e me deu uma fita azul pelo meu gênio criativo. Imagine só! Ele acha que sou um gênio! Então me colocou esta fita que diz que 'Quem Eu Sou Faz a Diferença'. Deu-me uma fita a mais pedindo que eu escolhesse alguma outra pessoa que eu achasse merecedora de igual reconhecimento.' Quando vinha para casa, enquanto dirigia, fiquei pensando em quem eu escolheria e pensei em você...
Gostaria de homenageá-lo.
'Meus dias são muito caóticos e quando chego em casa, não dou muita atenção a você. As vezes grito com você por não conseguir notas melhores na escola, e por seu quarto estar sempre uma bagunça. Mas por alguma razão, hoje, agora, me deu vontade de tê-lo à minha frente. Simplesmente, sabe, para dizer a você, que você faz uma grande diferença para mim. Além de sua mãe, você é a pessoa mais importante da minha vida. Você é um grande garoto filho, e eu te amo!'


O menino, pego de surpresa, desandou a chorar convulsivamente sem parar. Ele olhou seu pai e falou entre lágrimas:

'Pai, poucas horas atrás eu estava no meu quarto e escrevi uma carta de despedida endereçada a você e à mamãe, explicando porque havia decidido suicidar e lhes pedindo perdão'. Pretendia me matar enquanto vocês dormiam. Achei que vocês não se importavam comigo. 'A carta está lá em cima, mas acho que afinal, não vou precisar dela mesmo.' Seu pai foi lá em cima e encontrou uma carta cheia de angústia e de dor.

O homem foi para o trabalho no dia seguinte completamente mudado. Ele não era mais ranzinza e fez questão de que cada um dos seus subordinados soubesse a diferença que cada um fazia. O executivo que deu origem a isso ajudou muitos outros a planejarem suas carreiras e nunca esqueceu de lhes dizer que cada um havia feito uma diferença em sua vida... Sendo um deles o filho do próprio chefe.

A conseqüência desse projeto é que cada um dos alunos que participou dele aprendeu uma grande lição. De que 'Quem Você É Faz sim, uma Grande Diferença'.

Você não precisa passar isso adiante para ninguém... Nem para duas nem para duzentas pessoas. Continue a sua vida como você acha que está bom para você.
Por outro lado, se quiser, pode enviar para aquelas pessoas que significaram ou significam algo para você, sejam quantas forem. Ou por outro lado, simplesmente sorria quando lhe escrevo que estou lhe mandando isso porque você é importante para mim, cada um de vocês é importante para mim, senão não os teria incluído na minha lista de envio. Quem você é na minha vida, faz muita diferença para mim, e eu queria que vocês soubessem disso.

Eis aqui a sua fita azul:

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Aniversário da Kinha!!!!

Ela fez 28 Primaveras!!!

Elba (mãe de Kinha) e Eu. Ela fica dizendo que a moda agoraé tirar foto fazendo caras e bocas como adolescentes, então... Vamos fazer Caras e Bocas!!!

***********************************

Vou aproveitar para deixar uma mensagem que recebi por e-mail e que me fez refletir:

A Árvore dos Problemas

EU TINHA CONTRATADO UM CARPINTEIRO PARA AJUDAR-ME A CONSERTAR UM ARMÁRIO. O DIA DELE NÃO TINHA SIDO NADA FÁCIL: TRABALHOU DURO, SUA MÁQUINA DE CORTAR MADEIRA ESTRAGOU, ELE PERDEU UMA HORA DE TRABALHO E, NA HORA DE SAIR, SEU VELHO CAMINHÃO SE NEGAVA A ARRANCAR.

LEVEI-O PARA CASA. ELE ESTAVA SENTADO AO MEU LADO. NÃO FALOU NADA. QUANDO CHEGAMOS, CONVIDOU-ME PARA CONHECER SUA FAMÍLIA. CAMINHANDO ATÉ A PORTA, ELE PAROU UM MOMENTINHO DIANTE DE UMA PEQUENA ÁRVORE E TOCOU-A, COM SUAS MÃOS NAS PONTAS DOS GALHOS.

QUANDO SE ABRIU A PORTA, ACONTECEU A TRANSFORMAÇÃO: A CARA DELE ESTAVA BEM ILUMINADA POR UM GRANDE SORRISO. ABRAÇOU O FILHO E DEU UM BEIJO EM SUA ESPOSA.

MAIS TARDE ELE ME ACOMPANHOU ATÉ O CARRO. QUANDO PASSAMOS PERTO DA ÁRVORE, FIQUEI CURIOSO E LHE PERGUNTEI SOBRE O QUE TINHA OBSERVADO ANTES:

- OH, ESTA É A MINHA ÁRVORE DE PROBLEMAS, RESPONDEU ELE. SEI QUE NÃO TENHO COMO EVITAR PROBLEMAS NO TRABALHO, MAS DE UMA COISA EU SEI: ELES NÃO PERTENCEM À MINHA CASA NEM À MINHA ESPOSA, NEM AOS MEUS FILHOS POR ISSO, EU SIMPLESMENTE OS PENDURO NA ÁRVORE QUANDO CHEGO EM CASA DE NOITE. NA MANHÃ SEGUINTE, EU OS RECOLHO DE NOVO.

CONTINUOU ELE FALANDO:

- O ENGRAÇADO É, DISSE ELE SORRINDO, QUE, QUANDO SAIO DE MANHÃ PARA RECOLHÊ-LOS, NUNCA HÁ TANTOS PROBLEMAS COMO ME LEMBRO DE TER COLOCADO NA NOITE ANTERIOR....
(Desconheço autoria)
Hunf...

Quantas vezes me esqueci disso e trouxe os problemas do trabalho pra casa???
E algumas (ainda que poucas) levei os problemas de casa para o trabalho???
Com o tempo fui aprendendo a separar as coisas, mas o que vejo, infelizmente, é que tem muita gente que ainda não sabe fazer isso...

Ótima Semana a Todos!!!
Beijos, Beijos!!!

sábado, 22 de novembro de 2008

A Semana!

E que semana!!!
Nem parecia uma semana de novembro, mas parecia uma semana de julho, saímos quase todos os dias!!!
- Segunda:
Isolda ligou dizendo que estava indo com alguns professores (da tarde) para um barzinho e me chamou. Vai pra onde? Vai pra onde? Segunda é difícil de saber para onde ir, nem todos os bares abrem e terminamos indo para a ‘Praça da Cerveja’, um bar que fica na Encruzilhada, mas foi bem rapidinho, saímos por volta das 19:00. Aline saiu logo só tomou um copo de cerveja (a filhinha de 8 meses estava doente), ficamos Eu, Isolda, Leandro (que conheci no dia da festa do Sindicato dos Professores), Diego e Guilherme. Mesmo tendo ficado pouco tempo nos divertimos muito e rimos pra caramba, até declarações teve, com direito a improviso e tudo mais. Kkkkkkkkkkkkkkkkk!

- Terça:
Isolda me ligou dizendo que estava indo para o ‘El Chicano’ com os meninos, o ‘Chicano’ fica na rua atrás da minha casa, nem precisa dizer que fui parar lá NE??? Só estavam Leandro e Diego, mas sabem que foi o suficiente para termos uma noite agradável e muito engraçada? As piadinhas começaram com a comemoração do dia dos professores que foi em Itamaracá e continuaram com o Banheiro do bar. É isso mesmo, fizemos piada até com o banheiro do bar! Vou explicar:
Fui ao banheiro e depois Isolda foi, quando ela voltou...
-Sabe que só hoje percebi que a água da descarga é azul???
- Kkkkk! Sério? (EU)
- ????? (Os Meninos)
Então explicamos que quando damos descarga a água sai azul e que o banheiro é todo decorado com espelhinhos enfeitados. E eu disse que tinha curiosidade de saber como era o banheiro masculino e eles também ficaram curiosos, então foram ao banheiro. Claro que aproveitamos para fazer piadinhas infames porque estavam indo juntos ao banheiro... mas o mais engraçado foi quando voltaram dando gargalhadas...
- ?????? (Eu e Isolda)
- Kkkkkkkkkkkkkkk (Eles)banheiro de bar de rico é outra coisa!
- ????? (nós)
- Fomos lá, demos um “mijão” e na hora de enxugar a mão tava Leandro olhando o negócio do papal sem saber como fazia pra o papel sair. (Diego)
- Diego, vê se tu acerta como tira o papel, porque não tem nenhum botão, nada pro papel sair...
- Peraí, deixa ver. Tem um pedaço de papel vou puxar.E colocou a mão por baixo do suporte.
Zuuuuuuuuum. O papel desceu. Colocou a mão outra vez desceu mais papel. E kkkkkkkkkkkkkkkk pra lá, kkkkkkkkkkkkkkk pra cá, kkkkkkkkkkkk pra acolá...
É que tem sensor de presença, então quando colocamos a mão o papel desce... Depois eles viram que tem uma luzinha vermelha piscando. Quando contaram, morremos de rir... Falando assim nem é engraçado, mas com a dramatização deles, de Diego principalmente...
Não demoramos muito, porque Renata (irmã de Isolda) ligou pedindo para Isolda levá-la na faculdade para ela entregar um trabalho. Mas Isolda não estava com muita vontade de ir pra casa, então ligamos para outra professora e fomo para a Rural, ela disse que tinha um barzinho legal, ‘Conterrâneo’ (se não me engano). E mai uma vez rimos, Leandro não estava, terminou indo para casa, mas estavam Diego, Natália (a professora para qual ligamos) com dois amigos, Renata, Isolda e Eu, Guilherme chegou logo depois, foi ótimo, muito engraçado... Fazia tempo que não ria tanto como nesses dois dias!

- Quarta:
Ficamos nas nossas casas (bem, pelo menos eu e Isolda)

- Quinta:
Isolda saiu com Gisele e me ligaram para sairmos e conversarmos.
- To sem grana, acho que vou não. (Eu)
- Menina, Estou te chamando! Também to com pouco dinheiro, vamos fazer um programa ‘ligth’ se arruma que já estou chegando! (Isolda)
- Tá bom!!!! (Eu)
Fomos a um barzinho chamado ‘Toca da Joana’, o ambiente é ótimo e só toca música boa, ficamos conversando, olhando o movimento e voltamos para casa. Quer dizer, íamos voltar para casa, mas deixamos Gisele na encruzilhada para ela pegar o ônibus e resolvemos ir até a ‘Praça da Cerveja’, as meninas (Lu, Amanda e Alê), estavam lá, nas quintas e sábado tem forró pé-de-serra, ligamos para os meninos, mas só Leandro foi... Dancei tanto que fiquei com os cabelos molhados.
PS: Ainda encontramos meu irmão com uns amigos. Muita coincidência, Amanda até perguntou se tínhamos combinado.

- Sexta:
A principio não iríamos sair, pois foi farra a semana toda e a mãe de Isolda tava meio braba, mas pouco depois do almoço Isolda ligou dizendo que Renata perguntou se ela não queria levá-la na faculdade e de lá ir pro ‘Bar da Kelly’ que fica ao lado da UFPE e tem forró, nos animamos, tínhamos um álibi: ficaríamos esperando Renata sair da aula.
Quando chegamos lá tinha um número MUITO grande de homens e quase mulher nenhuma, claro que os olhares se voltaram pra gente, uma olhou pra outra... Vamos ficar aqui não, só nós duas e essa quantidade toda de homem, vamos ser “comidas”. Resolvemos ir para o ‘Bar da Curva’ que fica ao lado da UFRPE, mas estava muito cheio, não tinha nem lugar para sentar, então resolvemos ir para o ‘Guaiamum treloso’. Os meninos não puderam ir e ficamos só Isolda e Eu. Foi bom que aproveitamos para conversar...
Ufa! Que semana movimentada!!!

Hoje tem a comemoração do aniversário de kinha, foi na segunda, dia 17/11.

A semana passou, não fomos caminhar na ‘Jaqueira’ e nem fizemos uma coisa que tínhamos comentado que seria legal fazer: Ir no Pátio do Carmo para a ‘Terça Negra’. A ‘Terça Negra’ acontece o ano todo, mas iríamos essa semana porque no dia 20/11 foi o dia da ‘Consciência Negra’ e a semana toda teve programação para comemorar e na terça além dos ‘Tambores silenciosos’ ia ter uma Banda Cubana e um monte de coisa do Movimento Negro. Gostamos muito dessas manifestações culturais...

Não comentei nada aqui sobre o dia da ‘Consciência Negra’, não passou despercebido, mas é que vi que muitos blogs abordaram o assunto de forma tão bonita e critica que achei desnecessária a repetição. Mas uma coisa não posso deixar de falar: Abomino qualquer tipo de discriminação, seja Racial (branco, negro, índio, mulato, amarelo..), Religioso (católico, evangélico, espírita, mórmon...), Social (rico, pobre, classe média...)...
Não deveria existir este tipo de diferença, não deveria existir dia disso, dia daquilo, dia desse, dia daquele... O dia, todos os dias são de todos e para todos. Sei que é um pouco utópico, mas prefiro continuar acreditando que um dia o mundo será melhor e contribuir para que seja realmente... Quando pensei neste assunto me veio uma música à cabeça:

“Depende de nós
Quem já foi
Ou ainda é criança
Que acredita
Ou tem esperança
Quem faz tudo
Pr'um mundo melhor...


Depende de nós
Que o circo
Esteja armado
Que o palhaço
Esteja engraçado
Que o riso esteja no ar
Sem que a gente
Precise sonhar...
...”

Não sei por que pensei nesta música, mas gosto dela!

Quero propor uma coisa:
Que tal fazemos uma Blogagem Coletiva sobre os tipos de preconceito? Não sei se já foi feito alguma vez, mas acho interessante!!!!

Vou indo, Kinha deve ta pensando que não vou!!!!!


Beijos a Todos!
Tenham um Ótimo Final de Semana!!!!!

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Fim de Semana!!!!

Vixe... Quase uma semana de atraso, mas foi tão legal que vale a pena um post!!!!

Sábado (15/11)
Festa dos Famosos!!!!
Foi Ótima!!!!! Com ‘O’ maiúsculo!!!!!! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!
Nos divertimos muito!!!!
O pessoal era muito criativo, tinha de tudo!!! (vocês se lembram o que é a festa do famoso né??? Uma festa onde nós tínhamos que nos vestir de algum famoso, até pedi ajuda e o Si (nossa, quanta intimidade!!! hehehehe!) me deu um monte de dicas de famosas que poderia me vestir).
Bem, escolhi a Dulce Maria do RBD: ela é ruiva. O legal é que Kinha (minha amiga que me chamou para a festa) resolveu ir de Anahí que também é do RBD.
O ‘Q’ da história está quando terminei de me vestir e olhei no espelho, tava mais pra Pitty (cantora baiana)...
Além da Pitty e da Anahí sabem quem mais compareceu à festa??
O Belo (cantor de pagode - tava muito parecido), Tiazinha (tava muito engraçada), Hebe Camargo (tava muito parecida), Silvio Santos, Ivete Sangalo, Latino, Marcos Meu (tava muito parecido), Kelly Key, Manu e Dodi (de ’A Favorita’ - tavam muito parecidos), a Lady não sei o que de Zorra Total (tava muito parecida), Negra Lee, Zeca Pagodinho, chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve...
E sabem o que aconteceu com quem não foi de famoso??? Teve o rosto pintado e usou uns óculos com um nariz bem grande! Hahahahaha!!! Ou seja, todos pagaram mico!!!!!
Bem, só tenho mais um comentário a fazer:
Tocou muito pagode e muito forró-brega e pouca música eletronica...
Se bem que não deixei de me divertir, dancei quase todas as músicas, até fank dancei!!!!
Foi Ótimoooooooooo!!!!!
Tem algumas fotos para verem, e se quiserem ver mais tem o Orkut, o álbum da festa ta desbloqueado!!!

Domingo (16/11)
Passeio pela cidade com Isolda e Gisele, à tarde. Foi Ótimo!!!!
Fomos ao Recife Antigo, estava tendo festival de Jazz e Festival de Circo, demos uma olhada depois fomos até boa viagem e por fim para o ‘El Chicano’ onde tomamos um delicioso drink e comemos uma ótima pizza mexicana!

Fotos da 'Festa do Famoso':
Eu no começo da festa

Pitty e Belo (Geraldo, o aniversariante. pintou o cabelo só para a festa)

Zalvir, Kinha (Anahi) e Eu (Pitty).
Outra coisa não, mas vento tinha muito...

E em algum momento da festa virei uma diabinha, uma diabinha ruiva e não loura como na música de Alceu... Hehehehehe.

Bem foi isso!!!!!

Beijo
Beijo

sábado, 15 de novembro de 2008

Oi!!!!

Gente, infelizmente vou ficar um tempo sem postar, estou sem pc (por isso fiquei ausente por uns dias) e além disso estou estudando para concurso (fiz uma prova e só acertei 40 questões das 60, bom e ruim, levando em consideração que estava sem estudar há um tempão e que não estava em nenhum curso preparatório, mas foram poucas questões, não dá pra entrar), mas vou fazer de tudo para pelo menos 1 vez por sena dá notícias, sinal de fumaça...Espero que tenham gostado da semana da postagem coletiva. Vou deixar umas fotos de um passeio no Recife Antigo que fiz com Matheus, Isolda e Mário Jr.
Hoje tem a Festa dos Famosos no Vapor 48! Depois coloco as fotos! Sieger, muito obrigada pela ajuda!
Amanhã, domingo em família! Gosto muito de fdicar com minha mãe, meu sobrinho.

Beijos, Beijos
Tenham ótimo final de semana!!!!



Legenda:
Matheus tendo um papinho comAntônia Maria;
Eu Contando um segredo ao poeta;
Isolda também tinha um segredo para contar ao poeta;
Nós quatro. Xiiiiiiiiiiii, cortou a cabeça de Mário;
Eita, agora cortou Matheus!!!!

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Blogagem Coletiva


Adoção, um ato de amor, fraternidade, nobreza...
Já foi muito difícil o processo de adoção, não, ainda não está fácil, mas as coisas têm melhorado bastante.
Foi criado o Cadastro Único, na verdade m projeto de lei pela Uniformidade Nacional no Critério de Adoção, isso porque as leis são diferentes em cada estado (salvo engano funcionará assim: o casal ou pessoa interessada em adotar faz o cadastro e este fica disponível em todo Brasil, agilizando e facilitando o processo de adoção, porém ainda é lento e burocrático).
Lembro de ter conversado com uma ex-professora de Matheus, ela passou um tempão esperando para adotar o filhinho e só conseguiu adotar o bebê no sul e isso porque conhecia uma pessoa do serviço social e ‘facilitou’ um pouco o processo, mas ela queria uma menina e só tinham um menino, mesmo assim ela adotou...
Acredito que ficaria mais fácil se as famílias não fizessem tantas exigências (cor de cabelo, olhos, sexo, idade, cor da pele) e adotassem crianças maiores e não só bebezinhos, o preconceito ainda é muito grande...
Existem 80.000 crianças que vivem em instituições a espera de uma família no Brasil, e não faltam famílias interessadas, são 8.000 famílias brasileiras, além de famílias francesas (como uma que conheci quando trabalhava no hotel, adotaram 3 irmãos) e italianas, o que acontece é que existe muita burocracia e morosidade ainda.
Tem uma coisa que acredito que seja de grande importância: deixar a criança ciente que ela á adotada, mas que foi esperada, desejada e é amada como um filho biológico, afinal, a espera pela adoção é bem parecida com a gravidez, a diferença é a burocracia e o fato da mãe não sentir a criança no ventre e na maioria das vezes não amamenta, sem falar que evita traumas e ‘revoltas’ desnecessárias, quando o filho descobre que é adotado, o que aconteceu exatamente com minha prima que descobriu na pré-adolescência, foi uma confusão...
Eu sempre quis ter (dois) filhos, sonho com o dia que sentirei um filho ou filha crescendo no meu ventre, sonho em amamentar, educar... Mas já faz um tempo que penso em adotar, penso em ter um e adotar outro...
Bem, fica o meu desejo para que a burocracia e morosidade diminuam em passos largos e para que as pessoas que desejam ser pai e mãe pensem na possibilidade de adotar...
Encontrei um site interessante: o Adoção Brasil

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Para uma Pessoa Muito Especial!!!

Os dias andam corridos demais, a vida nos empurra para frente, sem tempo para pensar, então o aniversário como o próprio tempo passa correndo, um dia de trabalho e obrigações, às vezes um jantarzinho, um bolo feito às pressas e só, já não se faz mais festa como antes, a gente cresce e esquece o quanto era bom...

Pois é minha prirmãmiga a gente cresceu e tudo mudou, mas não mudou o meu amor por você, nem seu aniversário deixou de ser (muito) importante para mim.
Às vezes brigamos, nos desentendemos, mas longe de ti não me sinto completa...
Estamos separadas pela distância, mas o que nos une é eterno e nem o tempo nem a distância pode acabar nem diminuir com o que sentimos uma pela outra...

Prirmãmigas...
Não adianta procurarem no dicionário.
É um substantivo abstrato inventado por nós e que se torna concreto quando traduz exatamente o que somos uma para outra: PRIMAS, IRMÃS, AMIGAS...
Porque tudo começou quando ainda não sabíamos o que era a vida, quando conhecíamos apenas as brincadeiras numa época de inocência, quando nossas responsabilidades eram cuidar das bonecas, cozinhar ‘xique-xique’ que pegávamos no terreno baldio ao lado de casa, viramos adolescentes as dúvidas e alguns desentendimentos vieram e hoje somos mulheres, lindas mulheres, sempre unidas pelo amor!!!

Que você ganhe de presente o melhor da vida: amigos sinceros e leais, um amor verdadeiro, forte e sincero, saúde, paz, prosperidade, harmonia, sucesso felicidade... Tudo de Bom!!!

Mas se surgirem dissabores lembre-se que tenho duas mãos amigas para te estender, dois ombros para você chorar e criatividade para te fazer sorrir (sempre)...

Que Deus te Abençoe e Ilumine Sempre!

TE AMO, TE AMO MUITO!!!


sábado, 8 de novembro de 2008

Letícia Thompson


Coisas Esquecidas

Coisa boa é o tempo de namoro.

Tempo quando sentimos que somos importantes.

O outro preocupa-se, telefona, faz carinho, diz coisas ridiculamente lindas ao nosso ouvido, faz surpresas, dá a mão e beijos intermináveis.

Mas a longa convivência vai apagando aos poucos o essencial de um relacionamento.

Acostuma-se tanto ao outro que certas coisas perdem o sentido.

Esquece-se do beijo na saída e na chegada. E... de antes de dormir.

Esquece-se do abraço bem apertado que diz tanto sem dizer nada.

Esquece-se de datas importantes e comuns aos dois.

Esquece-se de andar lado a lado.

Esquece-se do te amo, do estou feliz porque tenho você.

Esquece-se do poder de uma flor.

Esquece-se... do namoro!

Fala-se do passado como do bom tempo.

Mas... passado!

E as pessoas surpreendem-se por viverem tão afastadas vivendo juntas.

Um se deita mais cedo, o outro mais tarde; um se levanta, o outro fica.

Fazem amor por obrigação.

Culpa de quem? Dos dois.

Quando há um problema entre um casal a culpa é fatalmente dos dois lados.

Uma coisa conduz a outra.

E muitos casais seguem assim. Juntos, apesar de tudo, cada um do seu lado sofre interiormente de solidão.

Cada um sonha, secretamente, com emoções esquecidas, com grandes paixões.

E ninguém pensa em reacender a brasa.

Ninguém pensa em reconquistar o que se tem, justamente porque se tem.

Mas há tanto que pode ser feito!

Lembre-se das coisas esquecidas!

Lembre-se do início.

O que foi mesmo que te conquistou no outro?

Inversamente, pense no que foi em você que conquistou o outro coração.

Reaviva a chama!

Nunca permita que o essencial morra por causa de trabalho, estresse, filhos e atividades extras.

É essencial estar juntos. Mas, mais que isso, amar juntos de amor inteiro.

É preciso cuidar do amor como se cuida de algo frágil.

A pessoa amada não faz parte dos móveis da casa.

Cuide dela e cuide-se.

Antes que a vida a dois caia no esquecimento.

Não se esqueça de lembrar-se das coisas esquecidas!

Amor não é só coisa para os jovens não. Paixão faz bem em qualquer idade.

Carinho nunca é demais. Atenção cativa.

Reaprenda a amar aquela pessoa que um dia fez bater seu coração mais forte.

Muitas coisas podem ficar esquecidas.

Mas o amor, ele mesmo, nunca se esquece!

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Somos invisíveis??

Somos invisíveis? É bem possível que uma grande maioria de nós já tenha se questionado dessa forma, em algum momento.

Acontece quando se entra em uma loja e o atendente nos ignora.

Ou quando frente a um balcão de alguma companhia aérea, tentando saber se o vôo está no horário. Ou, ainda, em algumas repartições públicas, à cata de informações.

O responsável, isto é, a pessoa ou pessoas que ali estão, simplesmente ignoram a indagação, o pedido, a presença.

É como se fôssemos invisíveis. Para aqueles que lidamos com a imortalidade, que estudamos a respeito da vida que nunca cessa, o primeiro pensamento que nos acode, ao nos sentirmos assim ignorados é: Será que eu morri e não me dei conta?

Terei acaso atravessado a aduana da morte sem me aperceber? Será por causa disso que as pessoas não me vêem, não me respondem?

No entanto, além dessas situações, de um modo geral, quase todos nos movemos no mundo sem darmos atenção aos demais.

É assim que caminhamos pela rua, olhando para frente, atentos ao semáforo, aos sinais de trânsito, aos nomes das ruas, aos números, sem olhar ao nosso redor.

Por isso, é comum esbarrarmos nos outros, desde que não atentamos para as suas presenças. Esbarramos e continuamos em frente, ao encalço do nosso objetivo, sem nos determos sequer para pedir desculpas.

Ou para auxiliar a pessoa a juntar o que a fizemos derrubar com nosso esbarrão. Isso, quando não é a própria pessoa que perde o equilíbrio e vai ao chão.

É assim que, quando se abrem as portas dos coletivos urbanos, saímos como quem precisa apagar incêndio logo adiante.

Existem os que vão abrindo caminho, à força, batendo com a mochila que trazem às costas nos que aguardam, nas filas, e continuam em frente.

Pisam nos pés alheios, mas prosseguem andando. Na ânsia de alcançar o seu destino, rapidamente, carregam consigo o que estiver no caminho: embrulhos, livros... das outras pessoas.

Mas nunca se detêm a pedir desculpas.

Porque nada vêem, nada sentem, nada percebem. Somente eles existem em trânsito.

Em filas de cinema, supermercados, bancos, repartições, a questão não é muito diferente.

Pessoas que se dizem com pressa, com compromissos urgentes, passam à frente de outras que aguardam há muito tempo.

Para elas, não existe ninguém mais do que elas mesmas. E o seu problema, a sua dificuldade.

* * * * * * * * *

Se estamos no rol dessas pessoas afoitas, insensíveis, que somente vêem a si mesmas, estanquemos o passo.

Olhemos ao redor, observemos, respeitemos os que compartilham o mesmo ônibus, a mesma lanchonete, a mesma repartição pública.

O fato de termos que resolver muitas questões não está dissociado da possibilidade de sermos gentis, delicados, atenciosos.

Não nos impede de olharmos ao redor, de ceder o lugar a um idoso, uma grávida, alguém com dificuldade física.

Pensemos que tanto quanto nós não desejamos ser tratados como invisíveis, não devemos assim proceder com relação aos demais.

Somos todos humanos, necessitados uns dos outros.

Ajamos pois, como quem já se alçou à Humanidade e deseja prosseguir caminho, rumo à angelitude, nosso passo seguinte.

Redação do Momento Espírita.
Em 21.10.2008

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Quero. Não Quero.

“Quando eu morrer
Não quero choro, nem vela...”

Domingo (02/11) fomos (Eu, Isolda e Gisele) para o ‘Negro SambaSim’ no mercado da Ribeira em Olinda. Uma das músicas que cantaram foi essa... Era dia de finados o repertório estava cheio de músicas assim, fúnebres, pois, ofereceram as músicas aos mortos. Fizeram essa “homenagem” porque a maioria (ou todos) das bandas que se apresentaram no dia eram do Candomblé e no Espiritismo eles têm o costume de ‘homenagear’ os mortos, justamente por acreditarem que a morte é uma passagem( no catolicismo também de uma certeza forma, visto que, Cristo ressuscitou). Bem, eu respeito, mas sinceramente, é muito melhor homenagear quem está vivo, sempre digo que se tiverem que fazer algo por mim ou para mim que seja feito enquanto estou viva, quando morrer quero que meu espírito fique sossegado.
Sou de família Católica, fui batizada, fiz 1ª Eucaristia e já deveria ter feito a Crisma, mas por motivos ideológicos (e de rebeldia) me afastei da Igreja Católica (passei a ir só a casamentos, batizados, 1ª eucaristia...), fui algumas vezes à Igreja Presbiteriana e conversei com alguns mórmons que conheço, mas vi que em todas as religiões eu iria encontrar algum “defeito”, alguma coisa que não concordava... Até que no ano passado resolvi voltar a ir à missa (aos domingos), passei a rezar o Terço e algumas vezes ler a Bíblia, mas sempre, desde que era criança tinha alguma coisa que me chamava atenção para o Espiritismo... Então, quando estava na faculdade (em 2003, se não me engano) tinha uma colega que é espírita e fui com ela umas duas vezes ao centro Espírita, uma das vezes encontrei com uma amiga de mainha com o filho, mas ela (minha colega) parou de ir às reuniões e depois trancou a faculdade, então parei de ir, porque além de não ter com quem ir, pois a maioria das reuniões é a noite não conhecia nenhum Centro perto de casa, sem falar que fiquei sem ter direto com pessoas espíritas, até que conheci minha linda amiga Isolda, ela faz parte de um grupo que tem uma linda missão, mas ainda precisam se trabalhar mais... Oxe! O post de hoje não é sobre isso, este não foi o motivo pelo qual comecei a escrever o texto...
Voltemos ao tema inicial:
Quando tocaram a música (Fita Amarela) lá no ‘Negro SambaSim’ lembrei do que sempre falo quando vou a um velório ou enterro ou quando converso com alguém sobre morte ou algo do tipo.
Quando eu morrer não quero velório, nem quero ser enterrada, quero ser cremada e que minhas cinzas sejam jogadas no mar. Não sei por que, mas tenho pavor da idéia do meu corpo dentro de um caixão e as pessoas que amo sofrendo... Tenho horror da idéia de meus familiares vendo o caixão se fechar e de me colocarem dentro de um buraco e jogarem terra em cima, principalmente porque a dor de quem fica é terrível ao ver a cena...
Sei que a dor da morte é sempre a mesma. É a dor da saudade. Mas, sei lá, acho que velório e enterro o sofrimento é prolongado e sem falar no clima de tristeza constante... Tá vendo? É disso que não gosto! Tristeza... O corpo físico morre, mas o espírito é eterno, continua vivo... A morte por mais dor e tristeza que cause, por mais saudade que deixe não deveria ser tratada como uma coisa ruim... Deveria ter música, boa música...

“...
Não quero flores
Nem coroa com espinho
Só quero choro de flauta
Com violão e cavaquinho
...”

Por isso, digo que quando morrer não quero velório, enterro, choro, sofrimento... Quero ser cremada e que minhas cinzas sejam jogadas ao mar; quero música, boa música para alegrar meu espírito como alegra meu corpo...
Doida?? Pode ser... Mas quem me conhece de perto, quem convive comigo sabe que não gosto da idéia de ser enterrada... Não sei se esse desejo é egoísta, mas acho que não. De toda forma, o sofrimento vai existir... Vixe, nem sei por que to falando disso, até porque acho que vai demorar para esse dia chegar, sinto que ainda tenho muita coisa para fazer... Sei que não será fácil para quem (filhos, netos, primos ou amigos) for fazer isso quando acontecer, mas é o que sempre penso quando lembro que um dia morrerei...
Desde quando penso assim? Não sei, não faço idéia, mas quando tento puxar pela memória lembro sempre do velório de tia Licinha (minha tia avó), lembro da agonia que senti ao vê-la no caixão, lembro de um sentimento estranho e de pensar que não queria aquilo, que não queria ver meus filhos, netos e pessoas que amo passando por aquilo que minha mãe, minhas tias, minha avó e os filhos e netos dela estavam passando, tristeza profunda ao olhar ela ali dentro... Isso foi no ano de 1999, se não estou enganada.
Podem me chamar de doida, mas é isso que não quero (velório, enterro, choro...) e que quero (música, mar...). Amo a vida, adoro viver, não gosto de tristeza e nem de choro, mesmo sendo uma manteiga derretida e chorando por quase tudo...

“Quando eu morrer
Não quero choro, nem vela
...
Não quero flores
Nem coroa com espinho
Só quero choro de flauta
Com violão e cavaquinho
...”

Mas,
ESTOU VIVA
ESTAMOS VIVOS
Então:

“...É a vida, é bonita
E é bonita...
Viver!
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz...”


Essa sou eu:
Maluca, que tem idéias desconexas...
Que pensa em mil coisas ao mesmo tempo.
Que Ama a Vida!!!


Beijinhos, Beijinhos...

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

É Antigo, Mas É Bonito...


Oi...
Meu nome é
FELICIDADE!!!

Faço parte da vida daqueles que tem amigos, porque quem tem amigos é Feliz...
Faço parte da vida de pessoas como você, pois viver assim é ser Feliz!
Faço parte da vida daqueles que: Ontem é passado, amanhã é futuro... ...Hoje é uma dádiva, e por isso é chamado PRESENTE
Faço parte daqueles que acreditam na força do Amor, que acreditam que para uma história bonita não há ponto final

Eu sou casada sabiam?

Sou casada com o TEMPO.

Ele é responsável pela resolução de todos os problemas. Ele constrói corações, ele cura machucados, ele vence a tristeza...

Juntos eu e o tempo tivemos três filhos:

A AMIZADE, a SABEDORIA e o AMOR...

A Amizade é uma criança linda, sincera, alegre. Brilha como o sol. Une pessoas, pretende nunca ferir, sempre consolar.

A do meio é a SABEDORIA, culta, integra,sempre foi a mais apegada ao pai, o Tempo.
A sabedoria e o tempo andam sempre juntos !

O caçula é o AMOR. Ah!Como esse me dá trabalho! É teimoso, às vezes decide encantar apenas um coração... Eu vivo dizendo: Amor, você foi feito para unir dois corações e não apenas infiltrar-se em apenas um!...
O Amor é complexo, mas é lindo, muito lindo!

Quando ele começa a fazer estragos eu chamo logo o pai dele, o tempo, e aí o tempo sai fechando todas as feridas que o Amor abriu!

Tudo no final sempre dá certo, se ainda não deu, é porque não chegou ao seu final. Por isso, acredite sempre na minha família!!!
Acredite no tempo, na Amizade, na Sabedoria e, principalmente no Amor. Aí com certeza um dia, eu, a Felicidade baterei à sua porta!!!

Tenha tempo para os sonhos... Eles conduzem sua carruagem para as estrelas!!!

Tenha um ótimo dia!!!
Não se esqueça, sorria sempre!!! E...

Seja muito...

FELIZ!!!

Não sei se vocês já conheciam, mas gosto muito deste texto.
Desconheço a autoria.


terça-feira, 4 de novembro de 2008

Hoje tem bolo! Porque...

...Hoje é Aniversário do meu (nosso) Amigo ‘DO’!

Uma das grandes bênçãos da vida é a experiência que os anos vividos nos concedem. Continue firme pelos caminhos da virilidade e suas verdades.
Fazer aniversário é uma amostra das oportunidades que temos de aprender a contar os nossos dias.
Releia o livro da vida, da sua vida, mas não se prenda ao passado, vire a página, faça novos planos e realize...
Hoje, mais um a janela se abre diante de seus olhos, olhe o horizonte, enxergue os sonhos que se perderam com o tempo, repare como o tempo faz mágicas...
Hoje é o seu dia, tome alegria, brinque à vontade, o que vale é a felicidade...
A felicidade de viver, de ser você. Uma pessoa única, maravilhosa. Sem igual!

Te desejo muitos amigos leais e sinceros, muita luz, amor, paz, felicidade, saúde, sucesso, harmonia, prosperidade, bênção... Tudo de bom (Hoje e Sempre)!!!

Que Deus te ilumine, todos os dias de sua vida.


segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Sou Assim...


Falo pouco, escuto mais...
Procuro falar só quando tenho certeza...
Tento não falar em vão...
Escuto, escuto para ajudar
(e dessa forma termino sendo ajudada)
As palavras são poderosas.
Afagam, magoam, Amparam,
Prendem, Libertam, Alegram,
Entristecem, dão vida e podem matar
Sim, não, talvez, pode ser,
Quem sabe, não pode...
Ponto, virgula, reticências,
Parênteses, exclamação, aspas,
Interrogação, ponto e virgula...
Amor, Ódio, Raiva, Perdão,
Paixão, rancor, tesão...
Mar, céu, estrelas, areia.
Chão, árvore, vento, chuva,
Sol, Flor, pássaro, coração...
Adulto, Criança, Idoso,
Adolescente, jovem, velho...
São palavras apenas
ou são sentimentos?
Momentos...
Instantes...
Pra vida se vivida...

Por Cecília Campello -
Recife, 03 de outubro de 2008


Fala
Composição: João Ricardo / Luli

Eu não sei dizer
Nada por dizer
Então eu escuto
Se você disser
Tudo o que quiser
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá. lá, lá, lá
Fala
Se eu não entender
Não vou responder
Então eu escuto
Eu só vou falar
Na hora de falar
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
Fala



***********************

O post já estava pronto e lindinho quando recebo o e-mail que segue:


...Amigos, em meio a tanta 'bandalheira' neste mundo virtual, graças a Deus existem também assuntos sérios e de UTILIDADE PÚBLICA que precisam de nossa atenção e respeito.

Este é um deles:

O Instituto do Câncer de Mama está com uma importante campanha.

Cabe a nós atendermos sua solicitação e ampará-lo, pois se depender do Governo (Federal/Estadual/Municipal) será seu fim!!!

Vamos salvar o site do câncer de mama?

Não custa nada.

O Site do câncer de mama está com problemas, pois não tem o número de acessos e cliques necessários para alcançar a cota que lhes permite oferecer UMA mamografia gratuita diariamente a mulheres de baixa renda. Demora menos de um segundo, ir ao site e clicar na tecla cor-de-rosa que diz 'Campanha da Mamografia Digital Gratuita'.

Não custa nada e é por meio do número diário de pessoas que clicam que os patrocinadores oferecem a mamografia em troca de publicidade.

http://cancerdemama.com.br

***************************

Poxa... O post de hoje ficou enorme, hein?

Mas como vocês sabem tenho uma grande preocupação com a saúde e o câncer é uma das piores doenças que já vi na vida...
Não custa nada passar boas informações adiante...

:s Help Me, Please!!! :s

Dia 15/11 irei à ‘Festa dos Famosos’. É o aniversário de um amigo de Kinha e nós teremos que nos vestir como algum famoso, andei fuçando a net, mas todas que gosto ou são sexy ou largadas demais, vocês têm alguma sugestão para me dar?

sábado, 1 de novembro de 2008

Um tapa de luva...

Principalmente para que ‘esquece’ dos deveres de cidadão e não hora em que as coisas apertam se dão o direito de reclamar e esbravejar...
O post de hoje seria uma música (da Isabella Taviani), mas recebi ontem este e-mail de uma prima e achei que seria interessante colocar... o texto é grande, mas vale à pena ler. Reproduzido na íntegra.


João Ubaldo Ribeiro

"Precisa-se de Matéria Prima para construir um País"

A crença geral anterior era que Collor não servia, bem como Itamar e Fernando Henrique.

Agora dizemos que Lula não serve.

E o que vier depois de Lula também não servirá para nada...

Por isso estou começando a suspeitar que o problema não está no ladrão corrupto
que foi Collor, ou na farsa que é o Lula.

O problema está em nós.

Nós como POVO.

Nós como matéria prima de um país.

Porque pertenço a um país onde a "ESPERTEZA“ é a moeda que sempre é valorizada, tanto ou mais do que o dólar.

Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude mais apreciada do que formar uma família, baseada em valores e respeito aos demais.

Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nas calçadas onde se paga por um só jornal E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO OS DEMAIS ONDE ESTÃO.

Pertenço ao país onde as "EMPRESAS PRIVADAS" são papelarias particulares de seus empregados desonestos, que levam para casa, como se fosse correto, folhas de papel, lápis, canetas, clipes e tudo o que possa ser útil para o trabalho dos filhos...

E para eles mesmos.

Pertenço a um país onde a gente se sente o máximo porque conseguiu "puxar" a tevê a cabo do vizinho, onde a gente frauda a declaração de imposto de renda para não pagar ou pagar menos impostos.

Pertenço a um país onde a falta de pontualidade é um hábito.

Onde os diretores das empresas não valorizam o capital humano.

Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e depois reclamam do governo por não limpar os esgotos.

Onde nossos congressistas trabalham dois dias por semana para aprovar projetos e leis que só servem para afundar o que não tem, encher o saco do que tem pouco e beneficiar só a alguns.

Pertenço a um país onde as carteiras de motorista e os certificados médicos podem ser "comprados", sem fazer nenhum exame.

Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços, ou um inválido, fica em pé no ônibus, enquanto a pessoa que está sentada finge que dorme para não dar o lugar.

Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro e não para o pedestre. Um país onde fazemos um monte de coisa errada, mas nos esbaldamos em criticar nossos governantes.

Como "Matéria Prima" de um país, temos muitas coisas boas, mas nos falta muito para sermos os homens e mulheres de que nosso País precisa.

Esses defeitos, essa "ESPERTEZA BRASILEIRA" congênita, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui até converter-se em casos de escândalo, essa falta de qualidade humana, mais do que Collor, Itamar, Fernando Henrique ou Lula, é que é real e honestamente ruim, porque todos eles são brasileiros como nós, ELEITOS POR NÓS.

Nascidos aqui, não em outra parte...

Entristeço-me.

Porque, ainda que Lula renunciasse hoje mesmo, o próximo presidente que o suceder terá que continuar trabalhando com a mesma matéria-prima defeituosa que, como povo, somos nós mesmos.

E não poderá fazer nada...

Não tenho nenhuma garantia de que alguém o possa fazer melhor. Mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá.

Nem serviu Collor, nem serviu Itamar, não serviu Fernando Henrique, e nem serve Lula, nem servirá o que vier.

Qual é a alternativa?

Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei com a força e por meio do terror?

Aqui faz falta outra coisa.

E enquanto essa "outra coisa" não comece a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou do centro para os lados, ou como queiram, seguiremos igualmente condenados, igualmente estancados...

Igualmente sacaneados!

É muito gostoso ser brasileiro.

Mas quando essa brasilinidade autóctone começa a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimento como Nação, aí a coisa muda...

Não esperemos acender uma vela a todos os Santos, a ver se nos mandam um Messias.

Nós temos que mudar! Um novo governante com os mesmos brasileiros não poderá fazer nada...

Está muito claro...

Somos nós os que temos que mudar.

Agora, depois desta mensagem, francamente decidi procurar o responsável, não para castigá-lo, senão para exigir-lhe (sim, exigir-lhe) que melhore seu comportamento e que não se faça de surdo, de desentendido.

Sim, decidi procurar o responsável e
ESTOU SEGURO QUE O ENCONTRAREI

QUANDOME OLHAR NO ESPELHO.

"MEDITE!!!"

É O QUE EU SEMPRE DIGO.
O GOVERNO SOMOS NÓS, OS POLÍTICOS, NEM TANTO ASSIM.”(PAULO BUSKO)

E eu acrescento: o que nos falta é EDUCAÇÃO!


Help Me, Please!!! :)

Dia 15/11 irei à ‘Festa dos Famosos’. É o aniversário de um amigo de Kinha e nós teremos que nos vestir como algum famoso, andei fuçando a net, mas todas que gosto ou são sexy ou largadas demais, vocês têm alguma sugestão para me dar?

Um Ótimo Final de Semana a Todos!!!
Beijos e Abraços...