quinta-feira, 19 de março de 2009

2 em 1

Porque ele dá um nó na minha cabeça

Matheus está fazendo natação na AABB, acho que já falei, né? Para chegarmos lá passamos em frente ao Parque da Jaqueira e um belo dia:
- Tia, eu vi dois homens! (falou um tanto quanto afobado)
- Ãh? Dois homens??? (e olhei pra trás achando que vinha alguém e eu não tinha percebido)
O que tem demais em dois homens? Onde você viu?
- Dois homens lá na Jaqueira!
- Sim, e o que tem demais, amor? Ali do outro lado também tem dois homens!
- Não, tia, assim não. Eu vi dois homens se beijando.
Gulp. Engoli seco. Aaaaiiiiii lá vem pergunta. (pensei, mordendo os lábios) :S

- Mas tia, não pode, né?
- Olha, amor, não é que não possa, mas o mais legal é homem namorar mulher e mulher namorar homem. Papai do Céu fez o homem pra namorar a mulher e a mulher namorar o homem. (respirei fundo... tentei ser o mais natural possível, não discriminar e nem incentivar, porém tentei mostrar o natural)
- Ele é gay?
- Ãh, gay? O que é gay?
- Oxe, tu sabe não, é? É um homem que beija outro homem!
- E onde tu ouviu isso? Quem que te disse?
- Ninguém disse! Eu é que sei!
- Não, amor, você não nasce sabendo das coisas, não nasce sabendo disso, em algum lugar você deve ter ouvido isso.
- Ah, foi na escola. Fulano (não lembro o nome que ele disse) falou. Tá errado, é?
- Não, não tá errado. É esse nome mesmo. (eu não tinha mais nada pra falar além disso...)
- Mas pode, tia?
- Olha, o legal é o homem namorar a mulher, porque pode casar, ter neném e formar uma família. Foi pra isso que Deus criou o homem e a mulher, mas se ele quis namorar um outro homem e é feliz a gente não pode brigar como tem pessoas que fazem e nem falar mal ou maltratar por causa disso.
- Ah tia! Já sei, tem gente que bate, né?
- É amor, mas não pode, temos que respeitar as pessoas do jeito que elas são, mesmo que a gente ache que não é legal, ninguém pode fazer maldade com ele por causa disso.
- Ow tia, é por isso que tu não pode ter neném?
- Ãh? Como assim? Que história é essa?
- É, tu não tem namorado e sai sangue.
- Ai... :S (lá vamos nós outra vez)
Eu posso ter filho sim, e por isso que sai sangue. Lembra que falei que forma um bercinho na barriga da mulher pra chegar o bebê e quando não vem o neném o bercinho sai e por isso sangra?!?! E depois de 30 dias faz outro beicinho e se não tiver um bebê, sangra de novo e é assim sempre até ter um bebê.
- Ah foi, esqueci.
Tia, eu te menti!
- Como?
- É, eu olhei de novo e vi que era uma mulher de cabelo igual a homem.
Tchau, vou pra aula. Te amo. (me deu um beijo e saiu)
Ele saiu correndo desembestado e eu fiquei pensando na conversa:
Ai, que filho da mãe! Me fez falar tudo isso mesmo vendo que era uma mulher!!! Hunf, ainda bem que foi pra aula! Por que ele só faz essas perguntas pra mim? Por que sempre to sozinha com ele e tenho que falar dessas coisas? Tem vezes que dá até um nó nas idéias, o juízo já não é bom...
Ah, mas quer saber?!?!?! É até melhor que seja eu, pelo menos eu sempre falo a verdade, sou franca e tento não ser preconceituosa.

Mainha fica rindo quando conto essas coisas a ela, e depois diz: ‘ainda bem que foi a tu que ele perguntou!’


********************************************

Sabe, desde criança aprendi a conviver e respeitar as diferenças, mas pelo que me lembro minha mãe nunca teve este tipo de conversa comigo, muito mesmo quando eu tinha 5 anos. Fico assustada e tenho um certo medo, as crianças cada dia estão mais informadas sobre tudo, eu até que imaginava que um dia teria que ter uma conversa deste tipo com ele, mas não imaginava que seria agora, tão cedo, tão logo.
Acho que comigo foi diferente, não lembro de ter perguntado sobres esses termos, mesmo convivendo com homossexuais no hospital que Mainha trabalhava (na sala dela inclusive), pelo que lembro os termos gay e lésbicas só começaram a ser usados por mim quando eu já tinha uns 10 anos, sempre fui muito demente (até hoje) e muito inocente pra essas coisas, lembro que achava o comportamento e o jeito de falar dos colegas de Mainha um pouco diferente, mas não estranhava, mesmo sendo discretos sempre tinha alguma coisa que demonstrava a opção sexual, mas nunca me liguei em perguntar ou comentar...

Só vim ter um posicionamento realmente sobre isso quando tinha uns 14 anos, que foi quando levei uma cantada de uma menina. A princípio nem me dei conta direito, tanto que, nem respondi, mas depois percebi do que se tratava, achei muito estranho e fiquei até com raiva, tanto que, reagi mal a outras cantadas, principalmente na época da adolescência, sempre achei que era notória minha preferência por homens, mas depois percebi que a mulheres são mais ousadas que os homens (pelo menos as homossexuais), que arriscam mais e não têm medo de levar um fora (e até ficam com raiva, quando isso acontece), hoje tento ser natural e dizer que não é minha praia, mas não nego que morro de vergonha...

Mainha sempre conta uma história de uma mulher que trabalhava no hospital e tentou suicídio várias vezes por causa de relacionamentos que deram errado e um certo dia ela apareceu casada com uma mulher e uma pessoa indiscreta e curiosa perguntou porque mesmo depois de ter tentado suicídio várias vezes por causa de homem resolveu ficar com uma mulher e ela respondeu: ‘A gente dá amor a quem tem amor pra receber e recebe amor a de quem tem amor pra dar.’
Depois que Mainha me contou isso mais do que nunca passei a respeitar mais as pessoas e a ter certeza que todos merecemos ser feliz da forma que queremos e nos sentimos bem, desde que, não prejudiquemos ninguém.
Até hoje não sei quem é essa mulher, Mainha, claro, nunca falou, mas me disse que eu conhecia (se bem que conhecia quase todos os funcionários do hospital, Mainha era chefe do departamento de pessoal), porém tenho por ela um respeito grande, pois soube dar a volta por cima e ser feliz...

22 comentários:

tossan disse...

Este garoto já sabe. Nós é que não sabemos nada! Eles são crianças mas, reparam mais do que eu e vc juntos. Belo texto! Beijos

PS: O teu comentario lá no klic me deixou muito contente. Beijo

Jens disse...

Oi Cecília.
Salutar que o Matheus se sinta a vontade para te fazer estes questionamentos incômodos (para ti, mas não para ele que, inocente, quer apenas saciar a sua sede normal de conhecimento). Melhor ainda é você não cercear a liberdade dele e responder sem subterfúgios, mas adequando-se à realidade que ele vive. Assim é que se educa uma criança. Assim é que se forma um futuro cidadão do bem.
Você é jovem, Cecília, mas acumula dentro de si uma sabedoria e compreensão milenares. Coisas de mulher. Mulheres especiais, é claro. Graças a pessoas assim a humanidade progride.
Um beijo.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Hoje só estou passando para desejar um feliz dia do blogueiro,
com um final de semana cheio de amor e esperança.
Aproveito para deixar um lindo poema de Mário Quintana


Amar: Fechei os olhos para não te ver e a
minha boca para não dizer...
E dos meus olhos fechados
desceram lágrimas que não enxuguei,
e da minha boca fechada
nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei....
O amor é quando a gente mora um no outro.

(Mário Quintana)

Abraços:Eduardo Poisl

Mauri Stern Boffil disse...

Feliz dia do Blogueiro!!! Vivaaa!
Ai, amei o post... o Matheus, sempre curioso... rsrs
Mas, viva as diferenças! Já pensou o que seria do mundo se todos fossem iguais?

Elcio Tuiribepi disse...

Que situação hein! Mas eles sabem realmente muito mais do que imaginamos...o importante é incutirmos neles a frase que vc mesma colocou aqui...
Eu digo sim as diferenças e não aos preconceitos...bom fim de semana...um abraço na alma

Tatiana disse...

Já passei por isso... falar com naturalidade e lidar com a realidade é sempre a melhor solução!
Cada um que seja feliz como quiser!
Gostei muito da postagem.
Deixo aqui um abraço carinhoso
e meu desejo de que tenhas um belo final de semana!

DO disse...

Uma coisa eu tenho certeza,Cecilia: voce será uma big mãe,sabia??Não é qualquer um que se sai tão bem assim nas respostas,rsss.

Beijos!!

Beti Timm disse...

Oi, menininha antenada é outra coisa! Feliz dia do blogueiro pra vc e pra todos nós. Depois venho te ler.

Muitos, muitos beijinhos nesta bochecha bonitinha. Diz pra Mainha, que tõ pensando sériamente em te adotar como filhota, viu, bonitinha? Te gosto muito!

ronaldo disse...

Cecil!!!


haha.. espertinho ele né!
Minha filha já me deu uma dessas. Ela me perguntou como eram feitos os bebês. E ela perguntou já dizendo para que eu não viesse com a historia da cegonha.

Bom... respondi né!!! Suavizado, ameno mas respondi como é feito...rs


Sabe... eu convivi com muitas pessoas diferentes na minha vida. Goticos, nerds, prepotentes, legais, humildes, bacanas, imprestaveis, homos, lesbicas, altos, baixos, gordos, magros... e em cada convivencia eu aprendi MUITO sobre a vida e relações humanas.


Quando respeitamos as diferenças, aprendemos muito sobre a vida.


beijos Cecil!!!
FELIZ DIA DOS BLOGUEIROS!!!


Por sinal... é a blogueira que conheço que mais escreve!!! não de dá dor nos dedinhos não????

Crys disse...

Ce, querida,(posso lhe chamar assim?)diferente do que muita gente acha, com as crianças estamos sempre aprendendo. E o melhor é que ganhamos, credibilidade e respeito.

Passei por esses interrogatórios por várias vezes, tenho três filhos, em alguns fiquei de saia justa, mas aprendi que o importante é fazer uso da verdade. Enrolar jamais.

Beijos, querida!

***Bom dia do blogueiro pra vc tb. (nem lembrava dessa data, veja como sou relapsa, rsrs)

Ceci disse...

oi, Cecilia, passando também pra te desejar sempre esta presença de espírito, a cabeça e coração abertos, assim terás a palavra adequada em qualquer situação. As crianças com seus corações livres observam mais do que nós, então.... vamos aprendendo também com elas?
Feliz dia do blogueiro, e felizes dias todo dia.
abraços

Luciana disse...

Obrigada pra ti também, queria te fazer uma pergunta como eu faço pra colocar o meu Orkut no Blog se tu puder me explicar é claro.

Bjs.

Cris disse...

Oi querida!obrigada pela visita e feliz dia para você também,realmente esses meninos nos colocam em saias justas a todo instante,bom para pessoas como tu que conseguem se ajustar perfeitamente,entrando e saindo com naturalidade.Aguardo teu comentário.Beijuuus,cris,estrelamaria.

Cecília disse...

Affff... Nem me falem...
Ele sempre faz essas perguntas que me deixam com os neurônios fervendo para poder responder da melhor maneira possível. Sempre achei que deveria falar a verdade, e tento fazer de maneira natural e amena, sem muitos detalhes pra não me complicar nas explicações... rsrs...
Mas tenho aprendido muito com ele, principalmente a ter mais paciência, e a ver o mundo, ele tem olhinhos de lince, vê tudo e aprendi a ser mais observadora e a sorrir mais também, ele muito bem humorado, entre outras coisas que aprendo dia a dia.
Nossa relação é bem saudável, brinco muito com ele e tento ensinar o que sei, sou rígida quando devo, brigo e coloco de castigo. Tenho aprendido muito com ele, principalmente a ter mais paciência e a sorrir mais, ele é muito bem humorado, aprendi também a ser mais observadora, ele tem olhinhos de lince, vê tudo... Ta,bem aprendi outras coisas e da mesma forma que ensino também aprendo dia a dia...

Beijão!

Luciana disse...

Obrigada, vou tentar fazer, peguei o teu e-mail, mas vou deletar o comentário por privacidade.


Bjs e obrigada mesmo.

Elcio Tuiribepi disse...

Que bom que tem funcionado assim, ganhar confiança desde pequeno é importante para o futuro dele, além de ir adquirindo valores através das suas palavras...acaba virando cumplicidade...Bom fim de semana...um abraço na alma

Mayra disse...

hahahaha, crianças....


Ci, mudei de endereço.
Espero mudança no link e a sua visita, é claro!

beijos

http://dropscereja.blogspot.com/

Eurico disse...

Gosto da leveza do teu blog.
Tb acho q serás uma mãe maravilhosa. Se como tia-irmã és tão sábia, imagina qdo tiveres o teu.
Abraçamigo.

Zeca disse...

Doce Cecília!

Tá explicado porquê ele se sente tão à vontade em perguntar-lhe tudo! Você o trata com carinho e respeito, dá as respostas sem distorcer a verdade e deixa espaço para que ele tire suas próprias conclusões. Esperto que é... basta somar 1 + 1 = 2!

Beijos, boa semana.

ALF disse...

hehe, menino esperto sim. Mas ainda bem que ele pergunta a ti. Tu sabes bem direcionar a resposta adequadamente à mente dele.

Mas hoje em dia as crianças andam precoce em tudo. O fluxo de informações está vindo muito cedo e com uma carga muito forte. É importante saber dosar.

E realmente, é importante respeitarmos as escolhas que as pessoas tomam.
;)

Beijos Ceci.

Claudinha ੴ disse...

Olá menina! Que belo texto! O preconceito é uma das coisas que atrapalha nossas vidas, mas você se deu bem com as respostas, crianças são fogo! Ainda me lembro do meu mais velho no cabelereiro. Um moreno tipo índio, cabelos longos, chamado Joaquim, mas que preferia ser chamado de Quinha. Enquanto cortava os cabelos meu filho fazia aquelas caras e eu tremia, sabendo que perguntaria. Não deu outra: Quinha, você é homem ou mulher? E ela respondeu, sou homem com alma de mulher. Respondeu numa boa e meu filho achou normal e nunca mais ficou fazendo estas perguntas. Desnecessário dizer que eu enrubesci e quase morri de aperto, mas ela era especial e tirava de letra!
Acho mesmo que o amor é como na segunda história...

Beijos!

Vaninha® disse...

Caraca...medo do meu sobrinho...rsrsrsrs
Bjs.