sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Revolta, Indignação, Vergonha

Estes são apenas apenas alguns dos sentimentos que os cidadãos recifenses sentem diante da onda de violência que acomete a cidade, já há algum tempo eu estava pensandoem escrever este post, mas como tenho muita coisa pra estudar estava adiando, mas a notícia que li no jornal ontem (24-09) auentou meu sentimento de revolta com a violência no recife e região metropolitana. não fossem suficientes os constantes assaltos, virou moda arrombamentos em casas, sem contar os arrastões nos engarrafamentos.

O governo do Estado vive fazendo propaganda do 'Pacto Pela Vida' um programa de combate à violência, mas sinceramente, nesses anos do governo de Eduardo Campos não vi a violência diminuir, pelo contrário, cada vez mais crescente. Não raro alguem fala que foi asaltado ou teve um conhecido assaltado e os arrastões que aconteceram algumas vezes em bairros do Recife aconteceu na estrada (Rod PE 60) na volta do feriado de 07 de setembro... O pior de tudo é que o Governo ainda divulga balanços dizendo que a violência no Estado esta diminuindo. É vergonhoso... não consigo aceitar e me acostumar com esse tipo de comportamento dos politicos brasileiros de mascarar a realidade e tentar iludir a população, pelo menos me sinto aliviada de não ter votado nele, na verdade, de não ser eleitora dele... Marqueting e publicidade ele sabe fazer, cumprir as promessas de eleição é que tá difícil...


Agora... vá na frende da casa dele. Com certeza você encontrará no mínimo duas viaturas da Polícia Militar com pelo menos três PM's cada, fazendo a segurança. Mas eles não deverim está fazendo ronda? Alguém pode perguntar. Sim, deveriam, mas tem sempre policiamento ostensivo na frente da casa do excelentíssimo governador do Estado de Pernambuco. Então volto a falar da ROCAN era um programa de segurança que tinha antes desse 'Pacto Pela Vida' eu via sempre motos fazendo ronda e tinha sempre umas duas motos aqui na esquina da rua, mas agora, quando eu vejo um carro do 'Pacto Pela Vida' é porque tem alguém em uma das casas e não fazendo ronda...

E enquanto isso nós, cidadãos (eleitores) vivemos sobressaltados e não podemos ter traquilidade nem em casa...

Além de tudo tem o efeito negativo com relaçã ao turismo, que já não é muito valorizado aqui, falta um política mais eficiente.

----------------------

Onda de arrombamentos e pavor em Casa Amarela
Publicado em 24.09.2009
Em três semanas, nove casas e um condomínio foram invadidos por bandidos. Bancário que teve a residência assaltada denunciou ter sido ironizado ao pedir ajuda a policiais de plantão em delegacia
...
Em fevereiro, a SDS recebeu uma série de solicitações dos moradores para melhorar a segurança. As principais medidas sugeridas foram: melhor gerenciamento e mobilidade da patrulha escolar, retorno dos policiais que faziam policiamento ostensivo na Estrada do Arraial e tolerância zero com motociclistas. Nenhuma das medidas foi adotada.
----------------------

RODOVIA PE-60
Perigo ronda motoristas a caminho do Litoral Sul
Publicado em 09.09.2009
Mal sinalizada e estreita, a via que dá acesso a praias e ao Complexo de Suape deixa motoristas e passageiros vulneráveis a congestionamentos e a arrastões como o ocorrido na última segunda-feira

A falta de infraestrutura da rodovia estadual PE-60, principal eixo viário de acesso ao Litoral Sul, o mais visitado do Estado, ainda vai provocar inúmeros transtornos a quem circula na área. De sentido duplo, tomada pela vegetação, mal sinalizada e estreita, a via deixa motoristas e passageiros vulneráveis a congestionamentos e, consequentemente, a mais arrastões como o ocorrido segunda-feira, na volta do feriadão. A PE-60 não tem a atenção que deveria, mesmo sendo a ligação com o Complexo Portuário de Suape e recebendo, diariamente, 30 mil veículos. Nos fins de semana e feriadões, a quantidade de veículos duplica.
Para o próximo verão, o governo do Estado estima que 1,2 milhão de turistas circule pelas praias do Litoral Sul, um número 20% maior do que o calculado em 2008. Mesmo assim, a rodovia é esquecida a partir da entrada para o Porto de Suape. Vive à espera de duplicação, que não sai do papel. Tem apenas dez quilômetros duplicados entre a interseção com a BR-101 e Suape. A partir daí, até a divisa com o Estado de Alagoas, transforma-se numa via de mão dupla.
...
IMPACTO NEGATIVO
Secretário de Turismo do Estado, Sílvio Costa Filho reconhece a necessidade de duplicar toda a PE-60, não apenas um trecho, e lamenta o impacto negativo que a notícia de um arrastão provoca para o turismo local. “Mas não estamos de braços cruzados, só olhando. Vamos investir R$ 170 milhões em obras de infraestrutura turística, algo que esse Estado nunca viu.”
A PE-60 está em boas condições de tráfego e ainda tem acostamento em quase toda extensão. Os maiores problemas, segundo quem trafega por ela, é a falta de policiamento e de rota de fuga. O Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual tem apenas dois postos na rodovia e outros três em PEs próximas.

----------------------

» HOMICÍDIOS
Em três dias, 35 mortes violentas são registradas
Publicado em 08.09.2009

O feriado prolongado de 7 de setembro teve mais violência do que no mesmo período do ano passado. De acordo com dados coletados pelo site contador de homicídios Pebodycount (www.pebodycount.com.br), da 0h da última sexta-feira às 8h de ontem, ocorreram 35 assassinatos em Pernambuco, contra 29 anotados em 2008. Anteontem, dois casos chamaram a atenção das autoridades: um tiroteio com um morto e quatro feridos em Olinda e uma mulher paraplégica executada em Paulista.


OBS: Os textos de conza foram retirados do site do Jornal o Commercio e nao estão na íntegra.


Uma pena ter voltado assim, mas...

Tenham um Ótimo Final de Semana a Todos!!!
Beijosssss

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

* * *

Gente, o texto abaixo foi publicado mês passado no Jornal do Commercio e foi escrito por uma jovem vereadora do Recife (não sou eleitora dela, mas acho que ela é muito inteligente e tenho até uma certa admiração por ela). Resolvi publicar o texto aqui porque trata de um assunto que já há algum tempo estou observando e já falei algumas vezes com alguns colegas!


Invasão do Sítio da Trindade
Publicado em 20.08.2009

Priscila Krause

www.blogdepriscila.com.br

Este artigo estava pronto há quase um mês. Aguardei que a reunião com a equipe da prefeitura, realizada no dia 9 do mês corrente, chegasse a uma solução sensata.

Qual não foi minha surpresa, quando, durante reunião na Câmara, o secretário de Cultura, Renato L, e sua equipe, ratificaram a disposição de passar por cima da lei. No momento em que o secretário L disse, textualmente, que quem não concordasse com o projeto deveria "entrar na Justiça", retirei-me da reunião que, de fato, não passava de uma farsa.

A Prefeitura do Recife está pondo deliberadamente em risco um dos maiores patrimônios históricos e culturais da nossa cidade. O prefeito João da Costa e o secretário L querem transformar o Sítio da Trindade numa "refinaria multicultural", desrespeitando lei federal de tombamento e até a lei municipal que designa a área como de preservação rigorosa.

Assim como aconteceu com o Parque Dona Lindu, o Projeto Orla e a Via Mangue, projetos de grande porte que foram anunciados e executados (mais anunciados que executados) sem que a Prefeitura do Recife respeitasse a necessidade de realização de estudos de impactos urbanísticos e ambientais, a refinaria anticultural em Casa Amarela passa por cima da lei e do desejo da população.

Dessa vez, a ameaça é mais grave. Pois afronta a própria formação histórica do povo pernambucano, e traz aos registros arqueológicos dessa formação histórica o risco máximo de destruição. Monumento de nossa resistência diante do invasor, o Sítio da Trindade, é o próximo alvo da obsessão da administração petista por projetos mirabolantes.

O referido projeto pretende erguer sobre o Arraial Velho do Bom Jesus uma edificação, no mínimo, inconveniente e despropositada para uma área protegida por lei federal e municipal. Os recursos anunciados, da ordem de R$ 1,6 milhão, provenientes do Ministério da Cultura, poderiam ser mais bem utilizados na conclusão de outra "refinaria cultural", lançada e esquecida pelo então prefeito João Paulo, localizada no Parque do Caiara, no Cordeiro. Daquele projeto, aprovado em abril de 2004, só restou a promessa e o esqueleto, que está lá para quem quiser ver.

Além de ser tombado pelo governo federal, o Sítio da Trindade está incluído desde 1980 no Plano de Preservação de Sítios e Monumentos Históricos do Recife - PPSH. As ruínas do forte que existia no Sítio da Trindade foram encontradas e são estudadas pelo Laboratório de Arqueologia da Universidade Federal de Pernambuco. No entanto, nem as descobertas arqueológicas valiosas para a nossa história, num lugar em que a resistência ao invasor holandês forjou a miscigenação de raças, nem a existência de leis federais e municipais, demovem a prefeitura do projeto.

Um parecer do eminente arquiteto e professor José Luiz Mota Menezes, feito através de solicitação do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano, não sensibilizou a obsessiva intenção do poder público. O pior é que essa intervenção imprópria, numa área de preservação histórica, paisagística e ambiental, determinada por legislação federal recebeu o descuidado aval do Iphan ao projeto.

Ao contrário do que tenta justificar a prefeitura, o tombamento federal não diz respeito apenas a uma colina, mas sim a todo o espaço que serviu de resistência de portugueses e pernambucanos entre os anos de 1630 e 1635. Ou seja, quase quatro séculos de história, é somente isso que se pretende pôr terra abaixo.

Para evitar mais uma afronta à lei, vou do discurso à ação. Farei uma campanha de mobilização em defesa do Sítio da Trindade e a realização de um abaixo-assinado em favor da preservação do monumento e de toda a sua área.

Além disto, submeti à Câmara a aprovação de emenda aditiva à Lei Orgânica, inserindo nas disposições finais artigo que proíbe terminantemente a construção de qualquer edificação nas zonas de preservação rigorosa, fazendo com que o Sítio da Trindade e outras áreas tombadas e protegidas se tornem, finalmente, áreas non aedificandi. E recorrerei ao poder judiciário na esperança de que se faça justiça aos nossos antepassados e a nós, herdeiros de uma saga heróica.

A nossa história também é a gente que faz. A gestão atual, não satisfeita com os problemas crônicos acumulados nos últimos anos, quer promover nova e anacrônica invasão ao Sítio da Trindade - num caso bizarro de ameaça de destruição do patrimônio público, patrocinado pelo Poder Executivo municipal.

» Priscila Krause é vereadora no Recife (DEM).


A todos um ótimo restinho de semana
e Um Final de Semana Iluminado!!!!

Beijossssss