sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Amenidades (??????)

 Educação é algo que vem de berço, isso é fato! Mas não é necessário ser rico para ser educado (aliás, ultimamente as demonstrações de falta de educação que tenho presenciado vem justamente de pessoas que têm dinheiro) e pobreza ou poucos recursos financeiros não são sinônimos de falta de educação.
Dia desses estava voltando pra casa ônibus, olhei pela janela vi uma mulher com duas crianças no carro (Hyundai) e quando percebi ela estava jogando uma latinha de refrigerante pela janela ; outro dia estava voltando do Parque da Jaqueira e tinha uma mulher com uma menina na minha frente, a menina deu um pedaço do pacote de biscoito para a mulher que jogou no chão na mesma hora (senti uma dor, só de ver as cenas).
Mês passado fui ao shopping que tem aqui perto de casa com Matheus e quando estávamos voltando para casa um homem que ia na nossa frente jogou um papel no chão, na mesma hora Matheus olhou pra mim e disse: “Tia, que homem mal educado!”...

No começo das férias das crianças eu e uma amiga fomos ao Zoológico, eu levei Matheus e ela levou o casal de filhos (Mateus de 9 anos e Marina de 3) e a sobrinha (Lara 12 anos), o passeio foi ótimo, mas tinha bastante lixo pelo chão e olha que tem muitas latas de lixo por lá, tanto perto das jaulas quanto ao longo do caminho, mas as pessoas parecem esquecer o que é educação e higiene... Lá tem um açude e quando eu era criança e adolescente tinha uns pedalinhos (era ótimo) e agora só tem plantas e lixo, isso mesmo, lixo! Um monte de garrafas de plástico, pacotes de salgadinhos e biscoitos, copos plásticos... O pior de tudo é que são os próprios visitantes que sujam o parque, pior ainda é que as mesmas pessoas que sujam reclamam e continuam a sujar o parque. Alias, não só o parque como a cidade também, o resultado de toda essa sujeira além da cidade feia são as enchentes que se repetem ano a ano (hoje mesmo metade da cidade estava intransitada, debaixo d'água...). É bem verdade que a atual gestão municipal está deixando muito a desejar (em relação a infraestrutura e limpeza urbana) e ano passado passamos um perrengue danado com as chuvas, mas a população também contribui (e muito) com a imundície da cidade...



Abaixo algumas matérias que me chamaram atenção no jornal de hoje:
O retrato do nosso Brasil....
Imagem do google


PARANÁ
Senador pede aposentadoria retroativaPublicado em 21.01.2011

Álvaro Dias pede que sua aposentadoria vitalícia por ter sido governador do Paraná seja retroativa aos últimos cinco anos. Ele pode receber R$ 1,56 milhão


SÃO PAULO – O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) solicitou ao governo do Paraná, no fim do ano passado, sua aposentadoria vitalícia e retroativa para os últimos cinco anos pelo cumprimento do cargo de governador de 1987 a 1991. Se aprovado o pedido, Dias poderá receber cerca de R$ 1,56 milhão.O parlamentar requereu o benefício de R$ 24,1 mil mensais em outubro passado, 20 anos após ter deixado o cargo. Desde novembro, ele recebe o valor. Agora, está em análise na Procuradoria-Geral do Estado o pedido de retroatividade pelos anos em que teve direito, mas não havia solicitado. Em seu pedido, Dias disse ter interesse em receber os valores a partir de 2005.
Como senador, o tucano receberá a partir deste mês salário de R$ 26.723,13, sem contar as verbas de representação e de gabinete. Dias era o único ex-governador do Paraná desde 1967 que não havia requisitado a aposentadoria. A Secretária de Administração do Paraná informou ontem que não há prazo para decidir sobre o caso. Ele é o primeiro político a solicitar a retroatividade do pagamento. A lei estadual que prevê o pagamento do benefício não faz menção a pagamentos por anos anteriores.
O senador disse que vai expor suas razões para o requerimento quando o caso for concluído. “Acho que o governo usa muito mal um dinheiro que me pertence. Mas eu só vou falar sobre o que me motivou a fazer esse pedido quando o processo for encerrado. Não tomei nenhuma medida sem amadurecer muito essa ideia”, disse ele. “Tenho direito de receber 20 anos de benefício, mas estou pedindo só cinco”, completou.
O Paraná tem uma das listas mais extensas de beneficiados das aposentadorias. São 10 ex-governadores e 4 viúvas. O mais recente integrante é o Orlando Pessuti, que administrou o Estado nos últimos nove meses.
Independentemente do período de mandato cumprido, todos têm direito a R$ 21,4 mil por mês. É o caso de João Mansur, que governou por cerca de 30 dias o Estado nos anos 70. Por ano, o Paraná gasta cerca de R$ 4,4 milhões para sustentar a benesse.
OUTROS CASOS (Continuação da matéria)



Imagem do google


SÃO PAULO
Delegado afastado por agredir deficiente físico
Publicado em 21.01.2011


O advogado Anatole Morandini, que é cadeirante, acusa o delegado Damásio Marino, de São José dos Campos, de ter-lhe dado coronhadas durante discussão, após o policial parar carro em vaga especial.


SÃO PAULO – Um advogado paraplégico foi agredido por um delegado na tarde de segunda-feira em São José dos Campos, no Vale do Paraíba (SP). Os dois brigaram por causa de uma vaga pública de estacionamento especial para deficientes físicos.
O advogado Anatole Magalhães Morandini contou que, por volta das 17h da segunda (16h no Recife), tentava parar seu carro próximo a um cartório no Centro da cidade. Porém, a vaga destinada a deficientes físicos estava ocupada. O advogado estacionou mais longe e foi ao cartório. Na saída, viu que o motorista do carro estacionado na vaga especial não era deficiente.
Chamei a atenção dele, como já fiz diversas vezes. Disse que não era deficiente e não poderia parar lá”, afirmou Morandini. Segundo o advogado, o delegado Damásio Marino, titular do 6º Distrito Policial (DP) de São José dos Campos, passou a insultá-lo e mandá-lo calar a boca. “Ele me chamou de aleijado filho da p...”, disse o advogado. Depois, o delegado entrou no carro. O advogado, então, cuspiu no vidro do veículo.
Marino teria descido e, com uma arma na mão, dado coronhadas na cabeça, olho e boca do advogado. “Minha camisa ficou ensanguentada após a agressão”, afirmou Morandini. O advogado, que ficou paraplégico após levar um tiro durante um assalto, quando tinha 18 anos, disse que tem trauma de armas.
O delegado foi identificado porque uma testemunha anotou a placa do carro. E Morandini disse conhecer o advogado que acompanhava Marino no carro. Ainda na segunda, o advogado registrou um boletim de ocorrência (BO) por lesão corporal e fez exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML).


3 comentários:

Carlos Medeiros disse...

Parece que algumas pessoas acham que agir com péssima educação se mostram "descoladas". Não sei outros países, mas sei que o povo aqui realmente é muito mal educado, independente da classe social.

Jens disse...

Oi Cecília.
Esta falta de educação também ajuda a explicar as catástrofes climáticas que fustigam, entre outros, cariocas e paulistas. É a natureza cobrando a conta dos maus tratos.
***
Quanto ao senador Alvaro Dias, seria cômico, se não fosse trágico, ver um autonomeado cavaleiro da ética pública, reivindicar (reatroativamente!) o seu tarro de leite das generosas tetas governamentais. Dinheiro, tudo é dinheiro.

Beijo.

Euza disse...

Ei, menina!
o bom de voltar é que a gente vai reencontrando os amigos e reconstruindo os caminhos, né?
Qto ao seu texto, educação realmente nada tem a ver com condição social. E começa mesmo em casa. Na verdade, a gente ensina é com atitudes e os filhos, via de regra,reproduzem os atos e atitudes dos pais.
Qto aos politicos... eu ainda me espanto com a reeleição de alguns deles!
beijo, queida.