segunda-feira, 21 de março de 2011

Respeito e cidadania passe adiante!


Um dia fui convidada a participar de uma postagem coletiva sobre ‘inclusão social’. Na época em que escrevo post lembrei do sobre meu tio que teve paralisia infantil e não tinha os movimentos das pernas mas nem por isso ele se abateu e foi um vencedor (excelente pai, teve quatro filhos, ótimo profissional e um tio admirado); lembrei do filho de um primo que é cadeirante, nasceu com um problema físico e mental, mas é um menino lindo (de verdade, sou encantada por ele), tem uma personalidade forte, pratica esportes e gosta muito de futebol (é rubro-negro pra coroar); lembrei da cunhada de minha tia que por causa de um erro médico durante uma cirurgia ficou com idade mental de 6 anos, ela gosta muito de música, faz colares e pulseiras para vender e estuda.
Lembro que ao longo da minha vida cruzei com essas pessoas especiais, e digo especiais não é pelo fato de serem ‘diferentes’ por terem deficiência, falo especiais porque são especiais mesmo! Sempre têm muita coisa para ensinar e o melhor de tudo é que não sabem nem que estão nos dando verdadeiras lições de vida, superação, força, amor pela vida... conheci cegos, mudos, cadeirantes, down’s... Lembro que tinha medo de pessoas que tinham síndrome de down por causa de um menino que tinha numa escola que estudei, ele às vezes tinha crises e ficava agressivo, demorei a perceber que a maioria deles é sensível e doce e a agressividade acontece por causa de crises, aliás, tem um menino aqui na rua que uma graça, super educado sempre que passa por a gente dá bom dia, boa tarde...
Resolvi escrever isso não sei por quê, acredito que um dos motivos é o fato de ter conhecido Zenaide em um curso.  Ela é cadeirante, não nasceu assim, mas por causa de um acidente de carro provocado por um filhinho de papai bêbado. Zen, como muitos a chamam, é uma mulher super alto astral, neste tempo que a conheço não lembro de tê-la visto reclamar da vida ou de baixo astral, pelo contrário, está sempre com um sorriso no rosto e os obstáculos ela usa como degrau para subir na escada da vida, adora uma farrinha e pode ter certeza, sair com ela é diversão na certa, garantia de muitas risadas! Ela é dona de uma personalidade forte, inteligente, batalhadora... Uma pessoa que aprendi a admirar!
Ou talvez tenha resolvido escrever isso por ter visto, no facebook, uma foto de trânsito de estacionamento privativo para cadeirantes que dizia: Essa vaga não é sua nem por um minuto!! Estamos fazendo essa campanha porque existem pessoas que não respeitam a sinalização. Que por sinal compartilhei no meu perfil. 

Respeito às vagas para cadeirantes é mais do que educação, além de ser uma obrigação é uma questão de respeito ao próximo e de cidadania! Aliás não são só as vagas de estacionamento que não respeitadas, os caixas de supermercado reservados para idosos, lactantes, grávidas que estou cansada de ver jovens, adolescentes nas filas destes caixas; as vagas dos ônibus reservadas aos idosos, gestantes e deficientes que pessoas na grávidas, não idosas ou não deficientes ocupam e permanecem sentados mesmo que uma dessas pessoas entrem no ônibus. Mas o desrespeito, falta de educação, falta de cidadania não estão só aí, estão nas dificuldades causadas pelas pessoas ao trânsito dos idosos e dos deficientes quando ficam na frente, empurram, jogam lixo nas ruas, ou quando o taxista não para o carro ou até mesmo o motorista do ônibus ao ‘queimar a parada’...




Inclusão social é uma ação que combate a exclusão social geralmente ligada a pessoas de classe social, nível educacional, portadoras de deficiência física, idosas ou minorias raciais entre outras que não têm acesso a várias oportunidades. Inclusão Social é oferecer aos mais necessitados oportunidades de participarem da distribuição de renda do País, dentro de um sistema que beneficie a todos e não somente uma camada da sociedade.”
Quando estava pesquisando fotos para o post encontrei um blogue interessante sobre inclusão social.
Fotos retiradas da internet.




Beijinhos!!!
ÓTIMA SEMANA A TODOS!!!







3 comentários:

chica disse...

Lindo e esse tema é tremendamente importante.Anda faltando nesse mundo! beijos,lindo dia,chica

Loba disse...

Querida, seu post ficou excelente. E mostra mais do que a sua preocupação, mostra ação em prol da inclusõ social. O tema é sério e merece varias blogagens coletivas. Que tal vc organizar? Já tou dentro! rs...
Beijocas

Elcio Tuiribepi disse...

Oi amiga...obrigado pela força ao meu primo lá no blog dele
Assunto muito pertinente o da sua postagem, alguns ficam agressivos porque não tem muito convivio ou o tratamento correto de quem os cuida...conheci uma mnina assim, la ficava muito presa num quarto quando via pessoas seu humor mudava..sei lá...important essa inclusão...o respeito e o entendimento...
Dia primeiro se puder participe da brincadeira...rs
Um abraço na alma
beijo...bom fim de semana