sexta-feira, 8 de abril de 2011

Vidas banalizadas

Difícil não me emocionar...
Impossível ficar alheia diante de tanta barbaridade e sofrimento...
Por mais que eu pense e tente entender não dá para acreditar como alguém pode usar o nome de Deus e fazer um coisa tão bárbara, ao ruim, como pode existir tanto ódio, tanta maldade no coração de alguém. Não existe no mundo nada que justifique este tipo de atitude tão brutal.
Difícil não pensar nas vividinhas que acabaram tão prematuramente, nos sonhos interrompidos, nos sorrisos que não irão mais embelezar a vida e os dias...
Escrever este texto não é algo fácil, volta e meia os olhos enchem de lágrimas, o coração aperta; preciso respirar fundo, tentar me controlar e reorganizar as ideias...
A tv está ligada, não se fala em outra coisa. Em um canal são as imagens do vídeo gravado por um cinegrafista amador, no outro repórteres entrevistando crianças e forçando que elas tragam de volta toda violência que sofreram, sei que estão fazendo o seu trabalho longe de mim censurar ou querer calar a imprensa, mas na escola também tinham adultos por que explorar o sofrimento das crianças, por que fazê-las relembrar tanta dor e sofrimento? Será que não é o suficiente a lembrança (e a dor) que terão que carregar pelo o resto de suas vidas? Em um canal o apresentador entrevista um psiquiatra (tentando traçar o perfil psicológico do assassino. De que adianta isso agora, se ele não foi ajudado antes?), outro canal mostra o sargento que pôs fim a todo aquele massacre. E assim será por todo dia, começa programa acaba programa e o assunto principal será o ex estudante que invadiu a escola matou várias crianças e adolescentes e se matou; as atenções estarão voltadas para o que aconteceu na escola em Realengo, as pessoas nas ruas, supermercado, ônibus, escolas, empresas, consultórios médicos irão falar sobre isso.
Mas com o passar dos dias todos, exceto os que viveram aquele momento de horror, irão se esquecer de tudo (inclusive os governantes) e eu pergunto: será que estas crianças e familiares terão o apoio médico e psicológico de que precisam? Será que o prefeito e o governador do Rio farão algo para amparar estas famílias? Estas crianças não podem ficar sem nenhum tipo de acompanhamento. E os repórteres e apresentadores dos programas e telejornais que se dizem tão revoltados e indignados, que estão tendo a matéria do dia para divulgar será que vão fazer algo para ajudar estas crianças? Ou vão apenas mostrar as imagens de dor e sofrimento e daqui a quatro, cinco dias mostrar mais crimes, dor, sofrimento e ter mais uma matéria para editar e divulgar? Posso estar sendo dura, mas me dói assistir a tudo isso, me coloco no lugar dos familiares e fico pensando que neste momento eu iria querer apenas ficar quita com meus familiares, longe das câmeras, tentar me manter longe de tudo trouxesse a tona toda dor e sofrimento vividos...
Tentei não escrever sobre isso, mas sou mulher, filha, irmã, tia (serei mãe) e fica impossível não sentir dor... sei lá, acho que precisava desabafar. Cada dia que passa as pessoas aumenta o ódio e o rancor no coração das pessoas, parece que o belo, a paz, o amor se tornaram coisas insignificantes. Mas, tenho certeza que as pessoas de bem não deixarão o amor morrer, tenho fé nas pessoas, esperança na beleza, na paz, na fraternidade...
Peço apenas que Deus ilumine estas famílias e que receba estas crianças, que elas encontrem a paz e a tranqulidade que não tiveram em seus últimos momentos de vida; a dor e sofrimento dessas famílias ficarão para sempre, mas que encontrem no amor o conforto de que tanto precisam...
Imagens colhidas da internet.

3 comentários:

Loba disse...

Cecília, vou repetir o que acabei de dizer num outro blog!
é terrível constatar que no país abençoado por deus tb acontecem tragédias como esta. é terrível imaginar que este pode ser apenas o primeiro de outros massacres. é terrível não ter resposta para todas as perguntas que nos ocorrem.
resta-nos solidarizar com as famílias, sofrer o susto e a estupefação e a dor das perdas.
e esperar que tragédias como esta nunc amais aconteçam!
beijos, querida.

Bel Rech disse...

Você colacaste aquilo que pensei em todos os momentos que a TV se pronuciava..De que vale todas essas buscas inúteis, pois o assassino já tinha feito suas vítimas infelizmente e nada às trará de volta.Somente o silêncio para essas famílias...Paz e bem

Jojó disse...

Nossa!!! Fiquei chocada! Sem conseguir nem falar sobre esse terror! Meu Deus só em pensar que tenho dois filhos na escola e que infelizmente não podemos nos sentir seguros nem na escola!!! Só posso pedir proteção ao meu Deus mesmo!