quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Pessoas

Durante nossa caminhada conhecemos muitas pessoas, algumas simplesmente passam como se fosse uma ventania ou vendaval pouco deixam, outras permanecem por algum tempo, o tempo necessário para nos ensinarem ou aprenderem algo conosco e outras vêm para ficar por muito tempo ao nosso lado, ensinando e aprendendo sempre (um ‘processo contínuo’), mas uma coisa é fato: todos os dias (ou quase) conhecemos novas pessoas.
         Essa semana lá na Casa dos Humildes conheci uma pessoa, o Chico, um homem simples porém dono de grande sabedoria (as vezes fico pensando que a verdadeira sabedoria vem das pessoas mais simples), um homem que a princípio causa uma certa estranheza devido às seqüelas de um câncer, mas quando nos damos uma chance percebemos que é pessoa muito agradável. Sinceramente, fiquei encantada com ele!
         O que tanto conversamos? Nada de mais ou tudo de mais... não sei! Foram alguns minutos apenas enquanto Elissa e eu esperávamos a palestra começar, falou da vida, deu conselhos, recitou Cecília Meireles* quando lhe falei meu nome, além de transmitir muita paz, sabe, ele transpirava sabedoria... Não sei o porquê de ter me sentido, mas acredito que tenha sido porque senti que é uma boa pessoa e por ter me sentido em paz... Foi bom tê-lo conhecido!

*Poema de Cecília Meireles:
  
Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.
Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

























Auto exame da mama: importante arma para se diagnosticar precocemente o câncer de mama (além da consulta regular ao ginecologista)!
Montagem feita com imagens da internet

Um comentário:

Roy disse...

Pessoas especiais existem mesmo que apenas em parcelas e bocados de tempos quebrantados.

Viva os Chicos!

Beijao

Roy