domingo, 10 de abril de 2011

VERGONHA!

Gostaria de um dia não precisar postar sobre isso!

Gostaria de um dia ver as pessoas se respeitando e aceitando umas às outras do jeito que são!

Se tem algo que não gosto é radicalismo, preconceito, violência.

Não estou levantando uma bandeira em prol ao homossexualismo (mas também se tivesse não faria diferença), para mim é indiferente a ‘opção sexual’ de cada um, até porque acredito que ser homossexual vai além de uma escolha. Estou sim levantando uma bandeira contra o preconceito (seja qual for o tipo), contra a falta de amor, de respeito, de solidariedade, uma bandeira em prol igualdade, da paz, da prosperidade...




Com show de sua torcida, Vôlei Futuro vence e leva decisão para o terceiro jogo
A equipe de Araçatuba entrou em quadra com uma tarefa nada fácil, enfrentar os mineiros do Sada Cruzeiro que haviam vencido a primeira partida das semifinais em Contagem (MG) realizada no dia 01 de abril. Para o Vôlei Futuro era ganhar ou ganhar, e eles conseguiram cumprir o objetivo, em 2h12 de jogo e parciais de 19-25, 25-17, 21-25, 25-22 e 18-16 a equipe venceu os mineiros no tie break, igualou a série melhor de três e levou a decisão para o terceiro embate.

 Com os ingressos esgotados em menos de um dia, a previsão de um show à parte da torcida de Araçatuba não poderia ser diferente. Os torcedores levantaram a bandeira contra o preconceito e incentivaram a equipe, especialmente Michael, durante a partida. Uma bela homenagem a Michael foi feita pela sua própria equipe, no aquecimento os atletas entraram vestindo uma blusa rosa que continha seu nome e especialmente para esta partida o líbero Mário Jr. utilizou uma camisa com as cores do arco-íris.
Além disso, o show contou com bate-bate cor de rosa, “bandeirão” com a mensagem: Vôlei Futuro sem preconceitos e uniforme dos boleiros com a frase: Preconceito é a pior violência; estes itens fizeram parte e fomentaram a alegria deste grande e memorável espetáculo. E o homenageado retribuiu o carinho em quadra, marcou 11 pontos na partida, sendo 3 aces e ainda levou o Troféu Viva Vôlei.
 “ O jogo vai ficar na memória de muita gente, eu não imaginava que isso fosse acontecer, me surpreenderam. A torcida foi linda, carinhosa e fizeram uma manifestação saudável, acho que ninguém nunca deve ter visto algo parecido no meio esportivo aqui no Brasil. Agradeço muito a todos e confesso que fiquei muito feliz com o apoio”, disse Michael dos Santos.
 O técnico Cezar Douglas informou que a equipe se sobressaiu arriscando mais nos pontos decisivos e parabenizou a torcida pelo apoio.
 “ Hoje o público deu uma aula de socialismo em relação ao preconceito, o show foi dentro e fora de quadra. A equipe conseguiu se sobressair nos detalhes e a torcida foi maravilhosa, todos estão de parabéns”, avaliou Cezar.




09/04/2011 12h33 - Atualizado em 09/04/2011 13h52
Em 'festa rosa', Vôlei Futuro vence o Cruzeiro e força terceiro jogo na semi

Em partida marcada pelas homenagens ao meio de rede Michael, time de Araçatuba vence no tie-break e leva para Contagem a decisão da vaga na final

Os gritos, desta vez, eram de apoio. A cada passo que dava rumo ao saque, Michael ouvia o incentivo da torcida, que pintou de rosa o ginásio em Araçatuba. Dentro de quadra, os jogadores do Vôlei Futuro também entraram na campanha, com camisetas em homenagem ao companheiro no aquecimento, ataduras rosas nas mãos e até o uniforme acro-íris do líbero Mário Jr. A festa estava montada, e o Cruzeiro, que chegou a liderar por duas vezes, fez de tudo para estragá-la. No tie-break, contudo, o time da casa fez a alegria da torcida e se manteve vivo na Superliga com uma vitória dramática por 3 sets a 2 (19/25, 25/17, 21/25, 25/22 e 18/16).
O resultado iguala a série semifinal e força a terceira e decisiva partida na próxima sexta-feira, às 20h30m. O jogo vale vaga na decisão, e o palco será o ginásio de Contagem, cenário do polêmico episódio em que Michael foi xingado pela torcida rival, criando um clima de tensão entre os clubes ao longo da semana.


 09/04/2011 13h27 - Atualizado em 09/04/2011 14h09

Protagonista da vitória, Michael elogia festa da torcida: 'Foi emocionante'

Melhor em quadra, meio de rede do Vôlei Futuro pede foco para jogo decisivo

O início não foi dos melhores. Talvez pelo nervosismo que cercava a partida, o Vôlei Futuro entrou mal em quadra. Errou passes, ataques e defesas. Na festa da torcida, porém, o time de Araçatuba cresceu, derrotou o Cruzeiro em tie-break emocionante e se manteve vivo na semifinal da Superliga. Personagem principal do confronto, Michael respirou aliviado. Emocionado com as homenagens vindas da arquibancada e dos jogadores, o meio de rede comemorou o resultado.
- Não sei se todo mundo entrou assustado por conta da pressão que envolvia o jogo ou pela tensão que é normal em uma semifinal. Mas sabíamos que esse era um jogo de vida ou morte para nós. Precisávamos vencer para continuarmos vivos. E conseguimos.
Apesar da repercussão da polêmica do jogo em Contagem, Michael não se importa com o posto de ícone da luta contra o preconceito a homossexuais. O jogador pede apenas que o incidente sirva de impulso para a discussão do tema.
- A torcida fez um espetáculo maravilhoso, foi emocionante. Independentemente do que aconteceu, foi uma ótima vitória. Mas vale para discutirmos o tema. Tanto faz se é lá ou aqui, o que importa é que precisamos debater não só o preconceito contra homossexuais, mas todas as outras formas.

Melhor do jogo, Michael comemora a vitória e pede a música: ‘I will survive’


Fica aqui minha homenagem e respeito a todos e todas que se amam como são e dessa forma não sentem vergonha do que sentem e principalmente aos meus amigos queridos e amados que assumiram a homossexualidade sem medo de serem felizes!!!



Imagens da internet



sexta-feira, 8 de abril de 2011

Vidas banalizadas

Difícil não me emocionar...
Impossível ficar alheia diante de tanta barbaridade e sofrimento...
Por mais que eu pense e tente entender não dá para acreditar como alguém pode usar o nome de Deus e fazer um coisa tão bárbara, ao ruim, como pode existir tanto ódio, tanta maldade no coração de alguém. Não existe no mundo nada que justifique este tipo de atitude tão brutal.
Difícil não pensar nas vividinhas que acabaram tão prematuramente, nos sonhos interrompidos, nos sorrisos que não irão mais embelezar a vida e os dias...
Escrever este texto não é algo fácil, volta e meia os olhos enchem de lágrimas, o coração aperta; preciso respirar fundo, tentar me controlar e reorganizar as ideias...
A tv está ligada, não se fala em outra coisa. Em um canal são as imagens do vídeo gravado por um cinegrafista amador, no outro repórteres entrevistando crianças e forçando que elas tragam de volta toda violência que sofreram, sei que estão fazendo o seu trabalho longe de mim censurar ou querer calar a imprensa, mas na escola também tinham adultos por que explorar o sofrimento das crianças, por que fazê-las relembrar tanta dor e sofrimento? Será que não é o suficiente a lembrança (e a dor) que terão que carregar pelo o resto de suas vidas? Em um canal o apresentador entrevista um psiquiatra (tentando traçar o perfil psicológico do assassino. De que adianta isso agora, se ele não foi ajudado antes?), outro canal mostra o sargento que pôs fim a todo aquele massacre. E assim será por todo dia, começa programa acaba programa e o assunto principal será o ex estudante que invadiu a escola matou várias crianças e adolescentes e se matou; as atenções estarão voltadas para o que aconteceu na escola em Realengo, as pessoas nas ruas, supermercado, ônibus, escolas, empresas, consultórios médicos irão falar sobre isso.
Mas com o passar dos dias todos, exceto os que viveram aquele momento de horror, irão se esquecer de tudo (inclusive os governantes) e eu pergunto: será que estas crianças e familiares terão o apoio médico e psicológico de que precisam? Será que o prefeito e o governador do Rio farão algo para amparar estas famílias? Estas crianças não podem ficar sem nenhum tipo de acompanhamento. E os repórteres e apresentadores dos programas e telejornais que se dizem tão revoltados e indignados, que estão tendo a matéria do dia para divulgar será que vão fazer algo para ajudar estas crianças? Ou vão apenas mostrar as imagens de dor e sofrimento e daqui a quatro, cinco dias mostrar mais crimes, dor, sofrimento e ter mais uma matéria para editar e divulgar? Posso estar sendo dura, mas me dói assistir a tudo isso, me coloco no lugar dos familiares e fico pensando que neste momento eu iria querer apenas ficar quita com meus familiares, longe das câmeras, tentar me manter longe de tudo trouxesse a tona toda dor e sofrimento vividos...
Tentei não escrever sobre isso, mas sou mulher, filha, irmã, tia (serei mãe) e fica impossível não sentir dor... sei lá, acho que precisava desabafar. Cada dia que passa as pessoas aumenta o ódio e o rancor no coração das pessoas, parece que o belo, a paz, o amor se tornaram coisas insignificantes. Mas, tenho certeza que as pessoas de bem não deixarão o amor morrer, tenho fé nas pessoas, esperança na beleza, na paz, na fraternidade...
Peço apenas que Deus ilumine estas famílias e que receba estas crianças, que elas encontrem a paz e a tranqulidade que não tiveram em seus últimos momentos de vida; a dor e sofrimento dessas famílias ficarão para sempre, mas que encontrem no amor o conforto de que tanto precisam...
Imagens colhidas da internet.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Dia Internacional do Homem

Postagem coletiva proposta por Elcio Tuiribepi,

Por que comemorar o dia do homem no dia 1º de abril? Alguém poderia me dizer se há alguma relação com o dia da mentira? (na hora em que comentei com algumas colegas sobre a existência do dia do homem e que este dia é o dia 1º de abril na mesma hora fizeram a analogia... além das risadnhas, claro!!!)

Deixemos as gracinhas e piadas e piadinhas de lado. Se pararmos para pensar bem e analisar é justo que eles tenham um dia para eles, afinal, igualdade entre homens e mulheres é um direito (constitucional, diga-se de passagem).
Quando fui convidada a participar do postagem coletiva sobre o Dia Internacional do Homem fiquei pensando se teria algo de fato para escrever sobre isso e o que escreveria, espero que tenha ficado bom.  Vamos ao que interessa!

Ah, os homens. O que seria de nós sem eles?

Vivemos reclamando que são todos iguais, insensíveis, machistas, só pensam em futebol, carro, sexo, são egoístas, desatentos...
Mas será que são todos iguais mesmo? Será que são apenas isso?
Não, não são todos iguais e não têm apenas defeitos. Acredito que o ‘x’ da questão seja a eterna busca por um homem ideal (perfeito)!
O que é um homem ideal (perfeito)?
O que faz surpresas (boas e agradáveis, claro), dá flores, chocolates, leva café da manhã na cama?
Ou que leva para jantar em um belo restaurante, para dançar (e que dancem bem), ao cinema ou ao teatro?
Presta atenção aos mínimos detalhes: roupa, cabelo, esmalte, lingerie, acessórios (jóias, sapatos, cintos...)...?
Que abrem a porta do carro, puxem a cadeira para sentar; que façam elogios, sejam fieis e leais; que tenha boa memória (lembre datas importantes como aniversário)...
Ou aquele que seja bom de cama e satisfaça os desejos mais profundos...
A verdade é que procuramos alguém que preencha os nossos pré-requisitos que vão de atributos físicos (altos, bonitos, fortes, louros, morenos, viris, atraentes, olhos verdes, castanhos, azuis, másculos...) a intelectuais (inteligentes), além de serem bem humorados, simpáticos, gentis, homens que saibam cozinhar, cheirosos e que se vistam bem...
Mas será que existe este homem perfeito?
Bem, acredito que sim!
Mas não este homem utópico e de histórias de príncipes e princesas...
Apesar de sempre ter aquele perfil que mexe mais com a gente, não é?
Acredito que o homem ideal é aquele com quem conseguimos conversar sem nos darmos conta do tempo passar (sem falar que dizem que á assim que um casal deve ser se quiserem envelhecer juntos), inteligente, honesto, leal, que seja capaz de fazer concessões de ceder e não apenas querer que se faça concessão; que seja gentil e educado; não precisa ser um homem que não goste de futebol, isso nem pesa tanto assim, a não que não sejam capazes de abrir mão de um jogo para fazer algo que a mulher queira; autêntico e criativo, que fuja dos clichês, saia do cotidiano e improvise, sem perder a doçura e o romantismo. Um homem com atitudes de homem, que encare a vida de frente, não fuja dos problemas.
Não precisa ser um príncipe encantado, precisa sim, gostar de fato da (sua) mulher e valorizá-la como mulher (e como pessoa), ser amigo, amante, companheiro...
Não tem que ser perfeito, a imperfeição é natural do ser humano, mas deve assumir seus atos, estejam certos ou errados...
Homem e mulher se completam em suas imperfeições e é aí está a perfeição!


Huuuuuum... não sei se o texto fiou legal e se está de acordo com a proposta para o dia de hoje.

Quero aproveitar e dar os parabéns aos homens que são ‘pães’ (assumem o papel de pai e mãe); aos homens que se despem dos preconceitos e machismos e lavam pratos, cozinham, varrem a casa, trocam fraldas, dão banho, lavam e passam roupas... Aos meus amigos blogueiros (não vou citar nomes, tenho receio de esquecer de colocar o nome de alguém) que de alguma forma fazem parte da minha vida e que de alguma forma e em algum momento me ensinaram; também aos homens da minha vida: pai, irmão, tios, primos, amigos...

Beijinhos a todos!!! 


“Ser homem é se despir de orgulho, vestir a vistosa capa da modéstia e, sem medos, agradecer. Ser homem é ser digno, honrado, humilde o suficiente para agradecer pela mão que te levantou, pela palavra que te aconselhou, pela pessoa que te ajudou, pelo sol que lhe deu mais um dia. Ser homem é ser grande, é ser grato.” Aqui

Imagens colhidas na internet