segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

2012 está chegando ao fim e fazendo uma rápida retrospectiva me dei conta que foi um ótimo ano, que tenho muitas coisas a agradecer, muitas bênçãos, conquistas... Muito mais que agradecer que pedir...
Tenho um bom emprego que me dá oportunidade de crescer e desenvolver um bom trabalho e com sempre novos desafios;
Fiz novos amigos, estreitei os laços com os antigos (alguns amigos tive um pouco menos de contato, mas isso não quer dizer que gosto menos deles, só a correria do dia a dia que nos fazem ficar um pouco distantes...)
Cresci emocional e espiritualmente (aprendi que com as dificuldades posso crescer e que ao invés de me lamentar tenho que refletir e tentar enxergar o que a vida e principalmente Deus querem me ensinar)

Que venha 2013 e traga novos desafios, conquistas, sonhos, realizações para todos nós...
Que as realizações alcançadas em 2012 sejam sementes plantadas para serem colhidas com sucesso e prosperidade no ano vindouro!

Paz, Saúde, Prosperidade, Sabedoria, Bênçãos, Fé, Solidariedade, Alegrias, Conquistas, Amor, Trabalho...

FELIZ 2013!!!!







“De repente, os olhos se cruzam, as mãos se entrelaçam e os seres humanos, num abraço caloroso, num só pensamento, exprimem um só desejo e uma só aspiração: PAZ E AMOR.
De repente, não importa a nação, não importa a língua, não importa a cor, não importa a origem, porque todos são humanos e Descendentes de um só Pai, os homens lembram-se apenas de um só verbo: amar.
De repente, sem mágoa, sem rancor, sem ódio, os homens cantam uma só canção, um só hino, o hino da liberdade.
De repente, os homens esquecem o passado, lembram-se do futuro venturoso, de como é bom viver.
De repente, os homens lembram-se da maior dádiva que têm: a vida.
De repente, tudo se transforma e chega o ano radiante de esperança, porque só o homem pode alterar os rumos da vida.
De repente, o grito de alegria, pelo novo ano que aparece.”
(Desconheço Autoria)

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Viva Elis

Maria Rita interpretando sucessos de Elis Regina. Um show lindo e emocionante!
Um show em homenagem a Elis Regina. 30 anos sem Elis, a que talvez tenha sido a melhor cantora que o Brasil já teve.


Valeu à pena esperar mais de 45 minutos pelo show (não, a Maria Rita não atrasou mais que 10 min, mas chegamos cedo) e ter passado ma hora para chegar no Pina após o show. A cidade ficou movimentada e cheia, pessoas de vários lugares do nordeste vieram ao show, vans, ônibus e carros tomaram conta de Boa Viagem.



 Os arranjos ficaram fantásticos, o carisma da Maria Rita e como o povo recifense a admira ficaram evidentes.
Uma coisa que não deu para passar desapercebido: a genética fala muito alto (a Maria Rita tem muito da mãe) mas tem uma personalidade forte que imprime sua marca mesmo quando interpreta Elis. Sem dúvidas a Maria Rita é uma mulher forte, de garra e coragem. Fez um lindo show!!!
(Imagem aqui)
Definitivamente, o show foi maravilhoso! Espero que vire DVD.
(apenas uma critica a fazer: a acústica não estava boa, tinha horas que ela falava algo, não sei se sobre a turnê ou sobre a mãe, pois não conseguia entender, na verdade, mal ouvia. Mas, o show foi fantástico, a interpretação foi emocionante! Um show que ficará na memória).
Um show em que a cantora não só emocionou o público como se emocionou. Ela cantou com a alma, com o coração!







Show
Como Nossos Pais
Romaria
Num Corpo Só: Maria Rita Canta Elis
Portal Maria Rita


A todos uma linda e próspera semana! 

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

O juiz dos abraços

Lee Shapiro é um juiz aposentado. É também uma das pessoas mais genuinamente amorosas que conhecemos. A certa altura de sua carreira, Lee percebeu que o amor é o maior poder que existe. Consequentemente, Lee se transformou no homem dos "abraços". Começou a oferecer a todo mundo um abraço. Seus colegas o apelidaram de "o juiz dos abraços" (em oposição a "juiz dos enforcamentos", supomos). O adesivo do seu carro diz: "Não me bata! Abrace-me!"
Há cerce de seis anos, Lee criou o que ele chama de "kit-abraço". Do lado de fora lê-se: "Um coração por um abraço". Dentro, há trinta coraçõezinhos vermelhos bordados com alfinetes atrás. Lee sai com seu kit-abraço, encontra as pessoas e oferece-lhes um coraçãozinho em troca de um abraço.
Lee tornou-se tão conhecido por isso que freqüentemente é convidado para apresentar conferências e convenções, onde compartilha sua mensagem de amor incondicional. Numa conferência em São Francisco, a imprensa local o desafiou dizendo: "É fácil sair distribuindo abraços, aqui na conferência, a pessoas que resolveram vir por vontade própria. Isso nunca funcionaria no mundo real".
Eles desafiaram Lee a distribuir alguns abraços pelas ruas de São Francisco. Seguido por uma equipe de televisão do noticiário local, Lee saiu às ruas. Primeiro, se aproximou de uma mulher que passava.
- Oi, sou Lee Shapiro, o juiz dos abraços. Estou doando estes corações em troca de um abraço.
- Claro – respondeu ela.
- Fácil demais – provocou o comentarista local.
Lee olhou à sua volta. Viu uma guarda de trânsito que estava enfrentando problemas com o dono de uma BMW a quem estava entregando uma multa. Aproximou-se dela, a equipe de televisão junto com ele, e disse:
- Parece-me que um abraço poderia lhe ser útil. Sou o juiz dos abraços e estou lhe oferecendo um.
Ela aceitou.
O comentarista de televisão lançou um último desafio.
- Veja, aí vem um ônibus. Os motoristas de ônibus de São Francisco são as pessoas mais rudes, rabugentas e intratáveis de toda a cidade. Vamos ver se você consegue um abraço dele.
Lee aceitou o desafio.
Quando o ônibus parou, Lee disse:
- Oi, sou Lee Shapiro, o juiz dos abraços. Seu trabalho deve ser um dos mais estressantes do mundo. Hoje, estou oferecendo abraços às pessoas para aliviar um pouco sua carga. Gostaria de um?
O homenzarrão de dois metros e mais de cem quilos levantou do banco, desceu do ônibus e disse:
- Por que não?
Lee o abraçou, deu-lhe um coração e acenou quando o ônibus partiu. A equipe de TV estava sem fala. Finalmente, o comentarista disse:
- Tenho que admitir, estou muito impressionado.
Um dia, Nancy Johnston, amiga de Lee, bateu em sua porta. Nancy é palhaço profissional e estava usando sua fantasia, maquiagem e tudo o mais.
- Lee, pegue um punhado de seus kit-abraço e vamos a um lar de deficientes.
Quando chegaram ao lar, começaram a distribuir chapéus com balões, corações e abraços aos pacientes. Lee sentia-se desconfortável. Nunca havia abraçado pacientes terminais, pessoas gravemente retardadas ou quadraplégicas. Foi definitivamente um esforço. Mas, depois de um certo tempo, ficou mais fácil, e Nancy e Lee conquistaram uma comitiva de médicos, enfermeiros e serventes que os seguiram de ala em ala.
Depois de algumas horas, eles entraram na última ala. Eram os 34 piores casos que Lee jamais vira em sua vida. O sentimento era tão cruel que partiu seu coração. Mas, cumprindo seu compromisso de compartilhar seu amor com os outros, Nancy e Lee começaram a passear pela sala, seguidos pela comitiva de médicos que, a essa altura, já traziam corações nos colarinhos e chapéus feitos de balões na cabeça.
Finalmente, Lee chegou à ultima pessoa, Leonard. Leonard usava um enorme babador branco sobre o qual babava. Lee olhou para Leonard, que babava, e disse:
- Vamos embora, Nancy, não há como encarar esse aqui.
Nancy replicou:
- Vamos lá, Lee. Ele também é um ser humano, não é?
Então, ela colocou-lhe um engraçado chapéu de balões na cabeça. Lee pegou um de seus coraçõezinhos vermelhos e prendeu-o no babador de Leonard. Respirou fundo, inclinou-se e o abraçou.
De repente, Leonard começou a gritar:
- Eeeeeh! Eeeeeh!
Alguns dos outros pacientes na sala começaram a bater coisas. Lee voltou-se para a equipe esperando alguma explicação e apenas viu que todos os médicos, enfermeiros e serventes estavam chorando. Lee perguntou à enfermeira chefe:
- O que é que há?
Ele nunca poderá esquecer o que ela disse:
- Esta é a primeira vez em 23 anos que vemos Leonard sorrir.
Como é simples ser importante na vida dos outros.
Jack Canfield e Mark V. Hansen
Canja de Galinha para a Alma




Forte abraço!

Linda e próspera sexta-feira a todos! :)

domingo, 15 de janeiro de 2012

Enquanto o novo texto não vem...


O JARDIM 

Um velho vivia sozinho em Minnesota. Ele queria cavar seu jardim, mas era um trabalho muito pesado. Seu único filho, que normalmente o ajudava, estava na prisão.   O velho então escreveu a seguinte carta ao filho, reclamando de seu problema: 


"Querido Filho, 

Estou triste porque, ao que parece, não vou poder plantar meu jardim este ano. Detesto não poder fazê-lo porque sua mãe sempre adorava a época do plantio depois do inverno. 
Mas eu estou velho demais para cavar a terra. Se você estivesse aqui, eu não teria esse problema, mas sei que você não pode me ajudar com o jardim, pois está na prisão. 

Com amor, Papai." 


Pouco depois o pai recebeu o seguinte telegrama: 



"PELO AMOR DE DEUS, papai, não escave o jardim! Foi lá que eu escondi os corpos" 



As quatro da manhã do dia seguinte, uma dúzia de agentes do FBI e  policiais apareceram e cavaram o jardim inteiro, sem encontrar nenhum corpo. Confuso, o velho escreveu uma carta para o filho contando o que acontecera. 


Esta foi a resposta: 

"Pode plantar seu jardim agora, papai. Isso é o máximo que eu posso fazer  no momento." 


ESTRATÉGIA É TUDO PARA UM GESTOR... E PARA PROFISSIONAIS COMPETENTES. 



Nada  como uma boa estratégia, para conseguir coisas que parecem impossíveis. Assim, é importante repensar nas pequenas coisas que muitas vezes, nós mesmos colocamos como obstáculos em nossas carreiras.

 
"Ter problemas na vida é inevitável, ser derrotado por eles é opcional"


(Autoria desconhecida)